Busca

Vatican News
Latifah ibn Ziaten e Antonio Guterres, vencedores do Prêmio Zayed 2021 Latifah ibn Ziaten e Antonio Guterres, vencedores do Prêmio Zayed 2021  

Latifah Ibn Ziaten e Guterres os vencedores do Prêmio Zayed 2021

O anúncio foi feito durante uma coletiva de imprensa virtual. Amanhã, 4 de fevereiro, a entrega do prêmio durante o encontro on-line do primeiro Dia Internacional da Fraternidade Humana, que também contará com a presença do Papa e do Xeque de Al-Azhar.

Ir. Bernadette Mary Reis, fsp e Debora Donnini – Vatican News

Uma mãe de 5 filhos, fundadora de uma associação para os jovens e a paz, que leva o nome de seu filho Imad. O jovem perdeu sua vida por causa de um ato de terrorismo. Uma mulher, portanto, que foi capaz de transformar sua dor lacerante em um modo para ajudar os jovens. Para ela, Latifah Ibn Ziaten, junto com António Guterres, Secretário Geral das Nações Unidas desde 2017, vai o Prêmio Zayed 2021, que reconhece o compromisso permanente em favor da fraternidade humana, inspirado no Documento sobre a Fraternidade Humana assinado há dois anos em Abu Dhabi. O prêmio homenageia sobretudo aqueles que constroem pontes para conectar povos divididos, fortalecendo as verdadeiras relações humanas que tornam possível o trabalho para garantir liberdade e segurança para todos. Também honra os valores do fundador dos Emirados Árabes Unidos, o falecido Sheikh Zayed, que viveu uma vida de pacífica convivência.

Os nomes dos vencedores de 2021, anunciados em uma coletiva de imprensa virtual, foram selecionados por um júri independente e provém de um grupo de pessoas de 30 países que foram indicadas por líderes nas áreas de governo, cultura e religião. Parte da celebração desta quinta-feira do primeiro Dia Internacional da Fraternidade Humana é precisamente a entrega do Prêmio Zayed para a Fraternidade Humana. O Papa e o Grande Imã de Al-Azhar apresentarão conjuntamente o prêmio durante a cerimônia virtual de amanhã, transmitida em streaming em vários idiomas a partir das 14h30 (horário de Roma) - 13h30 (GMT) - pelo Vatican News e difundida por Vatican Media. O Dia foi estabelecido em 21 de dezembro de 2020 pelas Nações Unidas em comemoração à assinatura do "Documento sobre a fraternidade humana pela paz mundial e a convivência comum".

Latifah e harmonia social entre gerações e origens

Latifah Ibn Ziaten, fundadora da "Associação Imad para os jovens e a paz", é originária do Marrocos. Aos 17 anos de idade, em 1977, mudou-se para a França. Um de seus filhos, Imad, uniu-se ao primeiro regimento de pára-quedistas franceses e foi assassinado perto de Toulouse em 2012. Mais tarde, a mulher procurou o assassino de seu filho, Mohammed Merah, para entender o que o levou a cometer o assassinato. Esse encontro permitiu que ela entrasse no mundo de um jovem que se sentia abandonado e que nunca havia conseguido se integrar à sociedade em geral. Desde quando fundou a sua associação, Latifah tem viajado por toda a França para contar sua história e se encontrar com os jovens. Sua esperança é ajudar a preservar a "harmonia social" seja entre as gerações mais velhas e as mais jovens, seja entre as pessoas de origem francesa e os migrantes.

Guterres e a verdadeira batalha, aquela contra a Covid-19

António Guterres, um político originário de Portugal, é o nono Secretário-Geral das Nações Unidas. Durante o último ano no qual o mundo inteiro foi dominado pela pandemia do Coronavirus, Guterres levantou sua voz em várias ocasiões apelando para um "cessar-fogo global em todos os cantos do mundo para nos concentrarmos, todos juntos, na verdadeira batalha: derrotar a Covid-19".

Sobre o prêmio

O "Prêmio Zayed para a Fraternidade Humana" foi inspirado no Documento sobre a Fraternidade humana, assinado pelo Papa Francisco e pelo Grande Imã de Al-Azhar, Chefe do Conselho Muçulmano dos Anciãos nos Emirados Árabes Unidos, em 4 de fevereiro de 2019. Ambos foram os primeiros a receber o Prêmio em 2019. Mais tarde foi revelado que o Papa Francisco doou o valor total do prêmio ao povo Rohingya de Mianmar. Então, durante as celebrações do primeiro aniversário da assinatura do Documento da Fraternidade humana, o Sheikh Abdullah bin Zayed Al Nahyan anunciou que este prêmio se tornaria um evento anual. É entregue no âmbito do Dia Internacional da Fraternidade humana, que a Assembléia Geral das Nações Unidas declarou em reconhecimento aos esforços contínuos de líderes e figuras religiosas que cooperam para promover a paz, a harmonia e o diálogo intercultural no mundo.

03 fevereiro 2021, 15:02