Busca

Vatican News

Birmaneses agradecem ao Papa por suas palavras em favor de Mianmar

Cidadãos birmaneses de todas as religiões recordam com apreço as palavras do Papa Francisco em favor de Mianmar dirigidas em 8 de fevereiro ao Corpo Diplomático acreditado junto à Santa Sé. Já no dia anterior, no Angelus dominical, o Santo Padre havia assegurado sua proximidade espiritual, solidariedade e rezado pelo país com um apelo em prol da promoção da justiça e estabilidade na nação do sudeste asiático

Vatican News

Ouça e compartilhe

Mianmar. "As palavras do Papa no Angelus e no discurso ao Corpo diplomático geraram gratidão e agradecimento entre as pessoas, católicas e não-católicas. Elas foram rapidamente traduzidas para o birmanês e postadas no Face-book e outras redes sociais, onde tiveram milhares de compartilhamentos. Sentimo-nos muito encorajados por sua atenção e todos esperamos no bem e na paz para nosso país", disse à Fides - agência missionária da Congregação para a Evangelização dos Povos - o diretor do jornal católico birmanês "Gloria News Journal", Joseph Kung Za Hmung, um leigo católico do país do sudeste asiático.

"Estamos muito orgulhosos e felizes que o Papa tenha escutado nossa luta não violenta pela democracia e pela paz em Mianmar", afirma.

Aumento dos protestos e das adesões no país asiático

A campanha pacífica de protesto contra o golpe de Estado continua e está se espalhando, ressalta Joseph Kung: "Numerosos religiosos e sacerdotes de muitas dioceses birmanesas se organizaram e se manifestaram publicamente. As pessoas se tornaram conscientes e corajosas, para decidir sobre seu próprio futuro".

Além disso, embora o exército tenha lançado uma campanha de prisões de ativistas para bloquear o protesto, "deve-se notar, por outro lado, que agentes da polícia e das forças da ordem se juntaram aos manifestantes", observa Kung, o que dá esperança de uma maior expansão e apoio de todos os setores da administração pública e do Estado à campanha de desobediência civil.

Estima e solidariedade do Papa ao povo de Mianmar

Cidadãos birmaneses de todas as religiões recordam com apreço as palavras do Papa que, em 8 de fevereiro, disse ao Corpo Diplomático acreditado junto à Santa Sé:

"Nestes dias, o meu pensamento dirige-se em particular para o povo de Mianmar, ao qual expresso a minha estima e solidariedade. O caminho para a democracia empreendido nos últimos anos foi bruscamente interrompido pelo golpe da semana passada. O mesmo levou à prisão de vários líderes políticos, que espero sejam rapidamente postos em liberdade como sinal de encorajamento a um dialogo sincero em prol do bem do país."

O Papa também expressou sua fervorosa oração "que os sacerdotes e religiosos de Yangun estão promovendo com fé, para que nossa esperança não se apague", recorda Kung.

Apelo de Francisco no Angelus dominical

Ao término da oração do Angelus no domingo, 7 de fevereiro, o Papa Francisco dirigiu seu pensamento a Mianmar, dizendo:

"Neste momento tão delicado quero assegurar mais uma vez minha proximidade espiritual, minha oração e minha solidariedade com o povo de Mianmar. E rezo para que todos aqueles que têm responsabilidades no país se coloquem com sincera disponibilidade a serviço do bem comum, promovendo a justiça social e a estabilidade nacional, para uma harmoniosa convivência democrática. Rezemos por Mianmar."

(Fides)

11 fevereiro 2021, 15:09