Busca

Vatican News
Segundo os cientistas, as mudanças climáticas aumentarão a probabilidade de condições climáticas extremas Segundo os cientistas, as mudanças climáticas aumentarão a probabilidade de condições climáticas extremas  (AFP or licensors)

Cristãos de todo o mundo celebram o “Tempo da Criação”

"A natureza está sofrendo, ao nosso redor, mas, talvez, o mais alarmante é que o Ártico russo está em chamas”, em meio à indiferença geral. Este foi o alarme lançado pelo Movimento Católico Global pelo Clima em vista do evento "Tempo da Criação" que os cristãos celebrarão de 1° de setembro a 4 de outubro.

Vatican News

“A natureza está sofrendo, ao nosso redor, mas, talvez, o mais alarmante é que o Ártico russo está em chamas”, em meio à indiferença geral: eis o alarme lançado pelo Movimento Católico Global pelo Clima, em sua página web, em vista do evento, que cristãos de todo o mundo se preparam para celebrar, no próximo mês, de 1° de setembro a 4 de outubro: o “Tempo da Criação”, uma celebração anual de oração e ação em prol da criação.

Um grupo católico de ambientalistas anuncia “uma primavera ardente e uma onda de calor inesperadas, que prepararam um terreno tórrido para um incêndio na Rússia, que matou animais e causou a fuga de barco de alguns residentes”. Em junho, uma cidade russa ao norte do Círculo Polar Ártico registrou uma temperatura de 37,7 graus Celsius, a temperatura mais alta registrada na cidade em 135 anos, desde 1885. Além disso, a fumaça dos incêndios florestais cobriu milhões de hectares de terreno na Sibéria.

Segundo os cientistas, as mudanças climáticas aumentarão a probabilidade de condições climáticas extremas, como ondas de calor sem precedentes, agora e no futuro. No Ártico e em outros lugares do mundo, assistimos à fuga de pessoas das suas casas, devido à escalada da crise climática.

O Movimento Católico global pelo Clima afirma: “A criação pede ajuda”! A celebração anual o “Tempo da Criação”, portanto, será um tempo propício para nos unirmos, cuidar da criação e rezar pela nossa Casa comum. Logo, os cristãos são convidados a aproveitar deste evento anual para restaurar seus laços de união com a criação e encontrar modos radicais e novos para salvar a natureza.

Vatican News Service - AP/MT

15 agosto 2020, 08:18