Busca

Vatican News
Campanha da Cáritas venezuelana "Água para todos" Campanha da Cáritas venezuelana "Água para todos" 

Venezuela: campanha da Cáritas pela falta de água no país

A escassez de água, consequência da grave crise que o país está atravessando, tornou-se um problema crônico que atinge todas as dimensões da vida humana e social. Segundo a Cáritas da Venezuela, “um dos principais ataques à dignidade e à vida dos venezuelanos é a falta de água”

Alina Tufani – Cidade do Vaticano

"Água para todos, vida plena para todos” é o tema da 40ª Campanha Sharing 2020 apresentada pela Comissão Pastoral Social da Cáritas da Conferência Episcopal da Venezuela.

Ouça e compartilhe!

80% dos venezuelanos não têm água potável

No comunicado, a Cáritas da Venezuela retoma algumas estatísticas do Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais (CSIS) que mostram que de cada dez venezuelanos, oito não recebem água potável”. A Cáritas da Venezuela fez uma monitoramento sobre o estado nutricional e sobre a segurança alimentar das famílias com crianças que tinham menos de 5 anos  entre janeiro e março de 2019. O estudo mostrou os seguintes dados: 71% das famílias entrevistadas têm apenas uma torneira em casa, 53% delas não receberam água na última semana ou apenas 3 dias por semana. A porcentagem de famílias que não recebem água tratada é de 93%, o uso do cloro como sistema de saneamento quase não existe (apenas 2%); a porcentagem de famílias que usam o filtro é baixa (31%).

Hospitais e centros de saúde sem água

Os estudos apresentados pela Cáritas sublinham que “a problemática da falta de água atinge também os hospitais e outros centros de saúde na Venezuela, e isso é uma permanente fonte de contaminação pois coloca a vida dos pacientes a risco. Um hospital sem acesso à água não pode fornecer um serviço adequado”. O comunicado afirma que para a Organização Mundial da Saúde, “85% das causas de doenças e de morte no mundo estão associadas à falta de acesso à água e ao consumo de água contaminada". A nota recorda que os estudos do Instituto de Medicina Tropical da Universidade Central da Venezuela confirmam que “a ausência total de água levou as pessoas à situações desesperadoras, como o uso da água dos rios como o Guaire que é um coletor de todos os esgotos e efluentes da cidade”.

Acesso à água contra o desenvolvimento sustentável

A nota da Pastoral Social venezuelana sublinha que o tema da água é também o objetivo do Desenvolvimento Sustentável #6 do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas: “garantir o acesso à água potável segura e com preços acessíveis para todos até 2030”. Neste contexto, a Cáritas Venezuela desenvolveu uma série de materiais de acompanhamento, como um livreto com cinco opúsculos de formação sobre temas ligados à água como direito humano; um livreto para crianças, panfletos com informações sobre métodos para purificar a água, posters, uma bolsa de estudo para um retiro em preparação à Páscoa, uma Via-Sacra. Estes materiais serão distribuídos nas paróquias da Venezuela e serão disponíveis também no site da Cáritas local (www.caritasvenezuela.org.)

 

29 janeiro 2020, 10:18