Busca

Vatican News
Cardeal Peter Turkson, Prefeito do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral Cardeal Peter Turkson, Prefeito do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral 

Turkson no Fórum Econômico de Davos: “escutar o pranto da Terra e dos pobres"

Durante o Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, o cardeal Turkson, o patriarca Bartolomeu I e o rabino de Moscou Goldschmidt pediram aos governos do mundo para que usem as novas tecnologias para o bem comum, porque “não temos um segundo planeta para viver”

Alessandro Di Bussolo – Cidade do Vaticano

“A terra está chorando, também os pobres estão chorando”. Por este motivo os líderes religiosos presentes em Davos falam ao coração da grande finança e economia mundial procurando suscitar uma “consciência global de mudança”. São palavras do cardeal Peter Kodwo Appiah Turkson, prefeito do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, durante a coletiva da quarta-feira (22) no Fórum Econômico Mundial de Davos . Com o cardeal estavam presentes o Patriarca Ecumênico Bartolomeu I e o rabino chefe de Moscou, Pinchas Goldschmidt.

Ouça e compartilhe!

Gerar consciência global para a mudança

O cardeal Turkson observa: Se o Papa Francisco na Laudato Si’ afirma que a terra e os pobres choram, há uma emergência que deve ser escutada, e “devemos todos conter este pranto”. Estamos aqui como convidados do Fórum Econômico Mundial “porque queremos gerar uma consciência global para uma mudança”. Segundo o cardeal Turkson as novas tecnologias não devem “determinar o que devemos ser”, mas devem ser usadas “para o bem comum, o bem da humanidade, da terra e dos seus habitantes”. “Não temos um segundo planeta para viver”, adverte, antes de pedir ao mundo político e aos governos para que reconheçam “o papel central das religiões e das fés”, denunciando a prática, principalmente nos países secularizados, de “relegar as religiões às esferas privadas, negando sua influência na vida das pessoas”.

23 janeiro 2020, 11:09