Busca

Vatican News
Assinatura Protocolo PROCULTURA Assinatura Protocolo PROCULTURA 

CPLP reforça cultura e mobilidade de estudantes do ensino superior

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa assinou em Lisboa em conjunto com o Camões - Instituto da Cooperação e da Língua, I.P. e a Associação das Universidades de Língua Portuguesa, protocolo para Bolsas PROCULTURA PALOP-TL.

Domingos Pinto - Lisboa

“Esta atividade, que tem um pacote bastante significativo de perto de  meio milhão de euros (498 mil euros) a ser desenvolvido ao longo de quatro anos, tem como objetivo promover a mobilidade no total de 100 estudantes”.

Ouça e compartilhe

Foi desta forma que o secretário executivo da CPLP apresentou dia 28 de janeiro, na sede da organização lusófona em Lisboa, a parceria para apoio à mobilidade de estudantes do ensino superior no setor da cultura, no âmbito do projeto da União Europeia (UE) - Promoção do Emprego nas Atividades Geradoras de Rendimento no Setor Cultural nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa e Timor-Leste (PROCULTURA PALOP-TL).

A assinatura do protocolo foi efetuada pelo SE da CPLP, Francisco Ribeiro Telles, pelo Vice-Presidente do Camões - Instituto de Cooperação e da Língua, I.P., Gonçalo Teles Gomes, e pelo Presidente da AULP, Orlando da Mata, na presença de representantes dos Estados-membros, da União Europeia, entidades com a categoria de Observador Associado e de Observador Consultivo da CPLP.

Trata-se de uma ação financiada pela UE, cofinanciada e gerida pelo Camões, IP, e cofinanciada também pela Fundação Calouste Gulbenkian. Deste valor, cerca de 228.000 euros são atribuídos em forma de 50 bolsas de estudo e subsídios de viagem aos estudantes em mobilidade, seja ao abrigo dos programas Erasmus+ ou Mobilidade AULP.

O remanescente, cerca de 270.000 euros, destinam-se ao financiamento de ações de formação e esclarecimento para capacitação institucional em matéria de formalização de candidaturas aos Programas Erasmus+ ou Mobilidade AULP pelas instituições de ensino superior dos PALOP e de Timor-Leste.

“Acredito que esta parceria técnica permitirá alcançar resultados que terão impacto junto das comunidades dos nossos países. Deixará uma marca muito positiva no sector cultural e constitui um passo concreto na prossecução da mobilidade académica”, sublinhou o secretário executivo da CPLP.

Já Sónia Martins, representante da presidência cabo-verdiana da CPLP, destacou a importância desta parceria para o seu país, nomeadamente “no lançamento das bases para a construção de um 1º plano nacional da leitura e a reorganização da biblioteca nacional e bibliotecas municipais”, bem como na aposta “na educação e capacitação dos recursos humanos como via estruturante para o desenvolvimento do país”.

29 janeiro 2020, 13:03