Busca

Vatican News
O papel decisivo das mulheres nas comunidades rurais O papel decisivo das mulheres nas comunidades rurais  ((c)NEIL PALMER PHOTOGRAPHY )

As mulheres rurais líderes para o desenvolvimento dos países mais pobres

No Dia Internacional das Mulheres Rurais, a ONU denuncia a sua marginalização: trabalham grátis ou são mal remuneradas, poucas com direitos sociais, mas é nelas que se precisa apostar para enfrentar as mudanças climáticas

Cidade do Vaticano

“São uma força poderosa que podem guiar o progresso global”, são palavras do Secretário-Geral das Nações Unidas António Guttiérres, no dia em que é celebrado o papel insubstituível das mulheres rurais, destacando que elas são “as primeiras a adotar novas técnicas agrícolas, as primeiras a reagir nas crises e as primeiras empreendedoras de energia verde”.

Ouça e compartilhe!

Situação no mundo

As mulheres rurais são as responsáveis por mais da metade da produção de alimentos do mundo. Elas exercem também um importante papel na preservação da biodiversidade e garantem a soberania e a segurança alimentar ao se dedicar a produzir alimentos saudáveis.

Por outro lado, as mulheres rurais são as que mais vivem em situação de desigualdade social, política e econômica. Apenas 30% são donas formais de suas terras, 10% conseguem ter acesso a créditos e 5%, a assistência técnica.

Dificuldades

Em todas as regiões do mundo, as mulheres rurais enfrentam mais restrições do que os homens no acesso a terra, insumos agrícolas, água, sementes, tecnologia, ferramentas, crédito, assistência técnica, culturas rentáveis, mercados de produção e cooperativas rurais.

De forma rotineira, elas também são vítimas de discriminação nos mercados de trabalho rurais e são as responsáveis pela maior parte do trabalho não remunerado, já que ficam também à frente dos cuidados dentro de suas casas, dos filhos e dos afazeres domésticos. Esses fatores contribuem significativamente para diminuir a capacidade das mulheres de cooperar com a produção agrícola e o desenvolvimento rural.

Mas é possível reverter esse quadro

“As mulheres rurais – adverte Guterres – representam a coluna de muitas comunidades, enfrentando todos os obstáculos”. Por isso este ano a ONU convida todos os países principalmente os países em desenvolvimento a dar a devida atenção às mulheres e às jovens rurais para promover o progresso das sociedades e a valorizar suas capacidades de resistir às mudanças climáticas.

Portadoras de tradições e modernidade

“As mulheres rurais – recorda Guterres – são fontes de conhecimento e competência que podem ajudar as comunidades e a sociedade a se adaptarem às consequências das mudanças climáticas por meio de soluções naturais e com baixas emissões de carvão. Como agricultoras produtoras, elas desenvolvem um papel central ao assumir práticas tradicionais e modernas para responder à variabilidade climáticas”.

Ouvir e amplificar a voz das mulheres rurais

“Escutar as mulheres das zonas rurais e amplificar suas vozes – conclui o secretário-geral da ONU – é fundamental para difundir os conhecimentos climáticos e para estimular os governos, as empresas e os líderes das comunidades a agirem”.

 

 

15 outubro 2019, 17:02