Cerca

Vatican News
20 mortos e 100 feridos em atentado na Catedral de Jolo 20 mortos e 100 feridos em atentado na Catedral de Jolo 

Comunidade de S. Egídio: atentado não interrompa o diálogo nas Filipinas

"É uma violência cega com o único objetivo de semear o terror, enquanto o sul das Filipinas luta para encontrar uma paz estável e duradoura", afirma a nota da Comunidade.

Cidade do Vaticano

A Comunidade de Sant'Egídio expressa a sua dor e solidariedade com o povo e com a Igreja Católica das Filipinas depois do grave atentado ocorrido domingo (27/01) em Jolo, que causou 20 mortos e 100 feridos inocentes entre os cristãos reunidos na missa dominical.

A condenação daqueles que ferem homens e mulheres no momento sagrado da oração só pode ser total e firme. É uma violência cega com o único objetivo de semear o terror, enquanto o sul das Filipinas luta para encontrar uma paz estável e duradoura.

 

A Comunidade de Sant'Egidio - que participou nas negociações que conduziram ao acordo de paz para a região de Mindanao, recentemente ratificado por referendo - reafirma o seu compromisso para com a Igreja e o povo das Filipinas. É necessário continuar o caminho do diálogo e da reconciliação, como também o esperava a Conferência Episcopal, que convidou os cristãos, neste momento difícil, a "serem corajosos, fortes na oração, cuidando uns dos outros" e a "vencer o mal com o bem".
 

28 janeiro 2019, 14:56