Cerca

Vatican News

Sobe para 429 número de mortos por tsunami na Indonésia

O tsunami que atingiu no sábado a costa das Ilhas de Java e Sumatra foi provavelmente causado pelo colapso de uma grande parte da encosta do vulcão Anak Krakatau, que está em erupção desde junho.

Sobe para 429 o número de mortos e 1.400 os feridos pelo tsunami que atingiu as Ilhas de Java e de Sumatra no sábado, após a erupção do vulcão Anak Krakatau, segundo o porta-voz da Agência indonésia para desastres, Sutopo Purwo Nugroho. 128 pessoas continuam desaparecidas.

Sutopo Purwo Nugroho também informou que 16.000 pessoas foram deslocadas e que há uma necessidade urgente de equipamentos pesados ​​em Sumur - subdistrito perto do Parque Nacional Ujung Kulon, para ajudar a alcançar pessoas que podem estar feridas ou presas em meio aos destroços.

Tropas militares, funcionários do governo e voluntários continuaram fazendo buscas nas praias repletas de detritos. Sacos pretos foram colocados onde as vítimas foram encontradas, e parentes choram ao identificar os mortos. Muitos procuraram seus entes queridos em necrotérios hospitalares.

As celebrações do Natal foram substituídas por orações de súplica, com os líderes das igreja chamando os cristãos em toda a Indonésia, a nação muçulmana mais populosa do mundo, para rezar pelas as vítimas do tsunami.

Ao contrário de outros tsunamis que atingiram a Indonésia, propensa a desastres após grandes terremotos, as grandes ondas de sábado atingiram a costa à noite, sem aviso prévio. Acredita-se que a erupção de Anak Krakatau, ou filho de Krakatoa, um vulcão no estreito de Sunda, tenha provocado um deslizamento de terra, deslocando um grande volume de água que atingiu as ilhas de Java e Sumatra.

Moradores do povoado de Sumur, que demoram a receber ajuda devido às estradas interrompidas, ficaram atordoados pela rapidez e a força com que  a onda impactou sobre a costa.

A Ilha turística de Umang, a oeste de Java, é popular para snorkeling e outras atividades de água. O tsunami dizimou a área, arrancando casas de suas fundações e arrastando edifícios de concreto.

Cientistas disseram que as ondas do tsunami foram registradas em vários lugares com cerca de 1 metro (3,3 pés) de altura, mas os residentes de Sumur insistem que elas se elevaram a mais de 3 metros (10 pés) lá. Eles afirmam que uma parede branca de água partiu em direção a eles em alta velocidade, arrancando árvores pela raíz.

Anak Krakatau é uma ilha vulcânica que se formou no início do século 20, perto do local do cataclisma de 1883 provocado pela erupção do vulcão Krakatoa, que matou mais de 30.000 pessoas e arremessou tanta cinza na atmosfera, que o dia virou noite na área e as temperaturas globais reduziram-se.

O chefe da Meteorologia, Climatologia e Agência de Geofísica, Dwikorita Karnawati, disse que o tsunami foi provavelmente causado pela atividade vulcânica de Anak Krakatau e assim não poderia ter sido captado por sensores que monitoram terremotos convencionais responsáveis ​​por mais de 90 por cento dos tsunamis da Indonésia.

Ela disse que o tsunami foi provavelmente causado pelo colapso de uma grande parte da encosta do vulcão. Anak Krakatau está em erupção desde junho, tendo sido registrada intensa atividade 24 minutos antes do tsunami, de acordo com a agência de geofísica.

A Indonésia, vasto arquipélago de mais de 17.000 ilhas, habitado por 260 milhões de pessoas, fica ao longo do Anel de Fogo, um arco de vulcões ao longo de uma falha na bacia do Pacífico.

(Com AFP)

25 dezembro 2018, 17:01