Cerca

Vatican News
Dia Mundial de combate à AIDS Dia Mundial de combate à AIDS  (AFP or licensors)

Dia Mundial de combate à AIDS, UNICEF: a cada dois minutos, um adolescente é infectado pelo HIV

Novo relatório "Crianças, HIV e AIDS: O mundo em 2030" apresentado pelo UNICEF. Com as tendências atuais, até 2030 quase 80 adolescentes morrerão todos os dias de doenças relacionadas à AIDS.

Silvonei José - Cidade do Vaticano

De acordo com um novo relatório do UNICEF, o Fundo das Nações Unidas para a Infância apresentado nesta quinta-feira (29/11), cerca de 360.000 adolescentes morrerão por doenças relacionadas com a AIDS entre 2018 e 2030. Isso significa que 76 adolescentes morrerão a cada dia, se não forem feitos ulteriores investimentos nos programas de prevenção, diagnóstico e tratamento do vírus HIV.

O relatório “Crianças, HIV e AIDS: O mundo em 2030", mostra que, com base em previsões sobre a população e de acordo com as tendências atuais, o número de novos contágios de HIV entre crianças e jovens entre 0 e 19 anos em 2030 atingirão 270.000 aproximadamente, com uma queda de um terço em relação às estimativas atuais. O relatório também mostra que o número de crianças e adolescentes que morrem por causa relacionadas à AIDS cairá dos atuais 119.000 para 56.000 em 2030.

No entanto, esse declínio é muito lento, principalmente entre os adolescentes. Segundo o UNICEF, existem quase 700 novos contágios do vírus HIV todos os dias entre os adolescentes de 10 a 19 anos - um a cada dois minutos. De acordo com o relatório, até 2030, o número de novos contágios de HIV entre as crianças nos primeiros dez anos de vida será reduzido pela metade, enquanto entre adolescentes com idades entre 10 e 19 anos só diminuirá em 29%.

Prevê-se que as mortes relacionadas à AIDS diminuirão de 57% entre as crianças com menos de 14 anos, em comparação ao 35% entre os adolescentes entre 15 e 19 anos.

"O relatório mostra claramente, sem dúvidas, que o mundo não está no caminho certo quando se trata de acabar com a AIDS entre as crianças e adolescentes até 2030", declarou Henrietta Fore, diretora-geral do UNICEF. "Os programas para prevenir a transmissão do HIV materno infantil estão dando frutos, mas ainda não são suficientes, enquanto os programas para curar o vírus e prevenir sua disseminação entre os jovens não dão os resultados esperados. "

Cerca de 1,9 milhões de crianças e adolescentes viverão com o HIV em 2030, a maioria na África Oriental e Austral (1,1 milhão), a seguir África Central e Ocidental (571.000) e América Latina e Caribe (84.000).

O Dia Mundial de Combate à Aids é comemorado em 1º de dezembro e tem por função primordial alertar toda a sociedade sobre essa doença. A data foi escolhida pela Organização Mundial de Saúde e é celebrada anualmente desde 1988 no Brasil, um ano após a Assembleia Mundial de Saúde que fixou a data de comemoração.

29 novembro 2018, 12:10