Versão Beta

Cerca

Vatican News
Camarões: manifestações da população anglófona em Bamenda Camarões: manifestações da população anglófona em Bamenda 

Camarões: libertados os estudantes da escola cristã

Foram libertados os 79 estudantes da Escola Presbiteriana de Bamenda, localidade situada em uma das duas regiões anglófonas de Camarões, sequestrados dia 5 de novembro

Cidade do Vaticano

Segundo notícias da Agência Fides os jovens foram deixados durante a noite pelos sequestradores em uma igreja presbiteriana nos arredores de Bamenda. Um porta-voz da Igreja presbiteriana declarou que os jovens – de 11 a 17 anos – “parecem cansados e psicologicamente abalados”. O representante presbiteriano lançou um apelo aos sequestradores para que libertem os três funcionários que ainda estão em suas mãos. Os criminosos pertencem a um grupo secessionista anglófono chamados “Amba boys”,  suspeitos de terem feito outro sequestro recentemente, no qual pediram um resgate de cerca de 4.000 dólares americanos.

Ouça e compartilhe

Instabilidade na região por causa dos separatistas anglófonos

Por causa do sequestro, a direção da escola decidiu suspender as aulas de seus 700 alunos, afirmando que a segurança dos estudantes e professores “não é garantida pelo Estado, e enquanto os grupos armados continuarem suas agressões”. Há mais de um ano nas regiões do noroeste e do sudoeste de Camarões criou-se uma situação de instabilidade causada pelos separatistas de língua inglesa, que proclamaram a secessão do resto do país e a criação de um Estado independente, chamado Ambazonia.

 Apelo dos líderes religiosos para a resolução da crise

A violenta repressão por parte dos militares e os enfrentamentos entre os vários grupos separatistas causaram a morte de centenas de pessoas. Mais de 200.000 civis deixaram as duas regiões para fugir da violência e da instabilidade. Durante a campanha eleitoral para as eleições presidenciais ocorridas em outubro os líderes religiosos lançaram um apelo ao governo e aos partidos políticos para que dessem prioridade em seus programas à resolução da crise e a volta à normalidade nas regiões anglófonas. O apelo foi assinado pelo presidente da Conferência Epsiocopal de Camarões, Dom Samuel Kleda, pelo presidente do Conselho das Igrejas Protestantes de Camarões, Rev. Fonki Samuel Forba, e pelo Xeique Oumarou Malam, do Conselho islâmico superior de Camarões.

08 novembro 2018, 09:32