Cerca

Vatican News
NICARAGUA-UNREST-PROTEST-VICTIM-FUNERAL Nicarágua, funeral do adolescente assassinado  (AFP or licensors)

Nicarágua enterra outro adolescente que lutava pela liberdade

Um morto, cinco feridos e dez detidos. Esse é balanço da passeata realizada no último domingo (25/09) contra o Governo de Ortega e pela libertação dos presos, que foi dispersa a tiros pelos simpatizantes sandinistas, segundo a denúncia dos organizadores e que segundo a policia foi devido ao “fogo cruzado”.

Cidade do Vaticano

A vítima foi identificada como Matt Andrés Romero, de 16 anos, e soma aos 320 mortos durante as manifestações deflagradas em abril contra o Governo de Ortega.

Os organizadores da manifestação denominada “Somos a voz dos presos políticos!” exigiam a renúncia do presidente Daniel Ortega e a libertação de centenas de manifestantes detidos. Enquanto faziam a passeata cantavam "O povo unido jamais será vencido" levando faixas com as reivindicações. 

Segundo os participantes as agressões iniciaram enquanto a passeata chegava o Bairro popular América 3, no norte de Manáguaa e foi atacada pelos simpatizantes de Ortega, com o apoio das forças policiais e militares. Os manifestantes se dispersaram e buscaram refúgio nas casas vizinhas e na paróquia católica de Nossa Senhora das Américas, onde tocaram os sinos alertando.

Alto Comissariado das Nações Unidas

 

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos para a América Central manifestou sua preocupação pelas novas violências na Nicarágua. E advertiu que “este tipo de ataque contra os protestos tem se repetido nas últimas semanas”, portanto pediu ao Governo nicaraguense para “garantir o pleno respeito do direito à liberdade de reunião pacífica segundo os padrões e normas internacionais dos direitos humanos aplicáveis”.

Matt é um dos 29 menores assassinados por causa da crise 

 

Segundo a versão policial o jovem foi vítima do “fogo cruzado provocado por eles mesmos”, referindo-se aos que participavam da passeata antigovernamental. Porém, para seus parentes, nada disso aconteceu. Um dos irmãos da vítima, que estava ao seu lado, falou que os militares começaram o ataque. Primeiro com pedras e depois com tiros, e Matt, ao defender uma senhora recebeu o tiro.

Para a Federação coordenadora Nicaraguense de ONGs que trabalha com crianças e adolescentes, Matt é um dos 29 menores entre os mais de 320 mortos desde abril. A repressão dos protestos contra Ortega, havia diminuído de intensidade nas últimas semanas, mas aumentaram as prisões de opositores. Em um cartaz escreveram esta mensagem:

“ Ninguém morre enquanto não for esquecido ”

Os amigos de Matt mantém isso bem claro. Por isso, soltando balões e pombas, gritam: “Proibido esquecer”.

Ouça e compartilhe
26 setembro 2018, 12:05