Cerca

Vatican News
NICARAGUA-UNREST-MARCH Manifestações na Nicarágua  (AFP or licensors)

Bispos da Nicarágua escrevem ao Presidente Ortega

Os bispos querem esclarecimento sobre o papel da Conferência Episcopal como mediadora e testemunha da crise. Da resposta dependerá o prosseguimento do Diálogo Nacional.

Cidade do Vaticano

Por enquanto nenhum comunicado público, mas uma carta privada ao presidente Daniel Ortega. Desse modo os bispos nicaraguenses tentam alimentar a fraca chama do diálogo em um país onde a violência e o terror dominam cada vez mais por causa dos ataques das forças paramilitares. Depois de terem reconquistado Masaya na semana passada, nos últimos dias estão prestes a atacar um outro foco de resistência, a cidade de Jinotega, retirando do bairro Sandino os últimos bloqueios de manifestantes do país.

Prosseguimento do Diálogo Nacional

Na quarta-feira (25/07) foi noticiado de que os bispos tinham escrito diretamente ao Presidente. O conteúdo da carta é reservado, mas evidentemente, foi solicitado ao Presidente se ainda é aceito o papel da Conferência Episcopal como mediadora e testemunha. Foi o próprio Presidente, no final de abril, a pedir aos bispos para que assumissem o papel de mediação durante o Diálogo Nacional. Mas na semana passada Ortega dirigiu um pesado ataque aos bispos, definindo-os “golpistas” e desautorizando todo o trabalho que tinham tentado organizar para o pleno restabelecimento da paz e da vida democrática, a começar pela antecipação das eleições presidenciais para os primeiros meses de 2019. Enfim, uma contradição que o episcopado pede esclarecimentos a título preliminar.

Manifestação de apoio à Igreja

Enquanto isso as oposições proclamaram para sábado próximo uma manifestação de apoio à Igreja Católica nicaraguense depois dos últimos ataques, físicos e verbais, de Ortega e das forças paramilitares ligadas ao governo.

Dom Abelardo Mata: cessem as profanações das igrejas

No entanto continua dramática a situação em Jinotega, onde os paramilitares tomaram o controle da cidade e chegaram a dar alguns tiros durante o enterro de uma das vítimas dos últimos dias, um jovem de apenas 16 anos. Notícia dada com coragem por D. Carlos Enrique Herrera no seu Twitter.

Ontem (25/07), dia de São Tiago Apóstolo, o cardeal Leopoldo Brenes, arcebispo de Manágua, celebrou uma Missa de Reparação pelas recentes profanações na cidade de Jinotepe. O cardeal convidou todos os fiéis para que não cedam às provocações e não respondam com gestos violentos aos ataques, explicando que o ódio só pode ser vencido com o amor.

No mesmo dia, o bispo de Estelí, D. Abelardo Mata, apresentou um comunicado, no qual convida a população a manifestar de modo pacífico e a responder aos ataques com a oração. Ao mesmo tempo pede que cessem as profanações das igrejas por parte das forças paramilitares.

Enfim há uma controvérsia entre o governo de Manágua e o brasileiro, que pediu explicações claras sobre a dinâmica da morte da jovem estudante Raynéia Lima, ocorrida na segunda-feira (23/07).

26 julho 2018, 11:25