Versão Beta

Cerca

Vatican News
O histórico encontro em Singapura entre Trump e Kim O histórico encontro em Singapura entre Trump e Kim  (ANSA)

Seul: missa pela paz entre as duas Coreias

A "Jornada de Construção da Paz" iniciada com as cúpulas entre as duas Coreias e os EUA deve continuar, superando os interesses nacionais, políticos e pessoais, "para promover o bem comum de todos os povos do Sul e do Norte, para que eles possam viver uma vida verdadeiramente mais humana", afirmou o arcebispo de Seul, card. Andrea Yeom Soon-jung, na Missa celebrada na Jornada de Oração pela Reconciliação nacional.

Cidade do Vaticano

A oração é a arma mais "eficaz" dos cristãos para a paz e a “desnuclearização” da península coreana. Foi o que afirmou o arcebispo de Seul, card. Andrea Yeom Soon-jung, aos 3 mil participantes do encontro de oração pela paz, realizado em 23 de junho em Seul.

Dia nacional de oração para a reconciliação nacional

 

O encontro realizou-se no auditório da escola Dongsung, organizado pelo Comitê para a Reconciliação Nacional da Arquidiocese de Seul, por ocasião da Jornada de Oração pela Reconciliação nacional, instituída pela Conferência Episcopal Coreana no ano de 1965.

O aniversário recorre todos os anos no domingo mais próximo ao dia 25 de junho, data em que a trágica guerra fratricida teve início há 68 anos.

No dia 23 de junho, foi celebrada uma Missa, um momento de oração coletiva e um testemunho sobre as condições de vida na Coréia do Norte. A celebração foi concelebrada pelo cardeal Andrea Yeom Soon-jung, arcebispo de Seul, e Dom Alfredo Xuereb, núncio da Coréia e Mongólia, Padre Marco Sprizzi, conselheiro da nunciatura, Padre Achille Chung Se-Teok e cerda de doze outros sacerdotes da Arquidiocese de Seul.

A “viagem de reconstrução da paz” iniciada nos últimos dias deve andar avante 

 

Na homilia, o cardeal Yeom enfatizou a importância da oração pela paz. "Mesmo se a desnuclearização da Coréia do Norte e o afrouxamento das tensões militares na península coreana ocorrerem - disse ele - isso por si só não é suficiente para estabelecer a verdadeira paz nesta terra. É apenas uma das condições necessárias para estabelecer a verdadeira paz ".

A "Jornada de Construção da Paz" iniciada com as cúpulas entre as duas Coreias e os EUA deve continuar, superando os interesses nacionais, políticos e pessoais, "para promover o bem comum de todos os povos do Sul e do Norte, para que eles possam viver uma vida verdadeiramente mais humana ".

Finalmente, o arcebispo de Seul e administrador apostólico de Pyongyang, reiterou seu ardente desejo de um dia visitar os fiéis do Norte, dos quais é pastor.

O sustento e o amor do Papa a Igreja e ao povo Coreano

 

No final da Missa, Dom Xuereb fez um breve discurso - repetidamente interrompido pelos aplausos dos presentes -, recordando o apoio e amor do Papa pela Igreja da Coreia e pelo povo coreano. O núncio encorajou então os presentes a recitar uma Ave Maria para a "Rainha da Coreia" e da paz, assim como o Papa havia feito durante o Angelus em 10 de junho passado.


(Agência Fides)
 

25 junho 2018, 14:27