Versão Beta

Cerca

Vatican News
Papa Francisco na ocasião do encontro com os familiares de Asia Bibi Papa Francisco na ocasião do encontro com os familiares de Asia Bibi  (Vatican Media)

Asia Bibi, a mulher condenada por blasfêmia recebe Terço do Papa

Asia Bibi: “Finalmente poderei rezar com o Terço que recebi do Papa. Agradeço a todos pela ajuda”

Multan - Paquistão

“Um milagre”: são as palavras de Asia Bibi, a mulher cristã condenada à morte pelo crime de blasfêmia, ao comentar à “Ajuda à Igreja que Sofre” a permissão para poder ficar com o Terço que o Papa lhe doou. Asia Bibi encontra-se na prisão de Multan, no Paquistão: “É pela primeira vez em nove anos que posso ter comigo na cela um objeto religioso”.

No dia 12 de março passado, Asia Bibi encontrou seu marido Ashiq e sua filha Eisham, que tinham voltado de uma viagem à Itália com o auxílio de “Ajuda à Igreja que Sofre”, na qual foram recebidos pelo Papa em uma audiência privada no Vaticano. Na ocasião o Papa doou a Eisham um terço a mais para que levasse à sua mãe, garantindo-lhe as suas orações. A jovem falou do emocionante encontro com o Papa, de suas belas palavras e do abraço dado ao Pontífice a pedido de sua mãe.

“Recebo este dom com emoção e gratidão”, disse Asia. “Para mim este Terço será um grande consolo, assim como me conforta saber que o Santo Padre reza por mim e pensa em mim nestas difíceis condições que me encontro”.

Além disso, a filha e o marido descreveram a Asia a noite de 24 de fevereiro em Roma, quando o Coliseu ficou iluminado de vermelho em memória dos mártires cristãos e também na ocasião, ela foi recordada com o testemunho de seus familiares.

“A atenção internacional sobre o meu caso é fundamental para mim. De fato, é por isso que ainda estou viva. Agradeço à “Ajuda à Igreja que Sofre” por tudo o que fazem, não somente para mim, mas por todas as outras vítimas desta lei anti-blasfêmia, cujo abuso atinge principalmente as minorias religiosas”.

15 março 2018, 12:45