Versão Beta

Cerca

Vatican News
Istambul Istambul 

Turquia: restituídas igrejas e mosteiros sírio-ortodoxos

Segundo a Agência Fides, entre os bens que serão definitivamente restituídos ao controle da Igreja siro-ortodoxa, estão os mosteiros de Mor Melki, Mor Yakup e Mor Dimet.

Turquia

Melhora o clima entre a Igreja Sírio-ortodoxa e as autoridades governamentais da Turquia. Um decreto-lei determinou a restituição de todos os bens eclesiásticos da Província de Mardin às fundações e aos organismos eclesiais aos quais pertenciam.

A notícia foi dada pela Fundação Mor Gabriel, que em junho de 2017 apresentara uma petição ao Tribunal civil de Mardin, solicitando o bloqueio do processo de expropriação das igrejas, mosteiros e cemitérios siro-ortodoxos.

Segundo a Agência Fides, entre os bens que serão definitivamente restituídos ao controle da Igreja Sírio-ortodoxa, estão os mosteiros de Mor Melki, Mor Yakup e Mor Dimet.

A operação de sequestro dos bens teve início quando a cidade de Mardin passou a ser município, com a consequente reorganização administrativa do território que englobou os vilarejos circunstantes à área metropolitana.

Nos últimos dois anos evidenciou-se o risco de uma possível expropriação destes bens eclesiásticos, quando as propriedades em questão foram colocadas sob o controle da secretaria das finanças. Pareciam então que logo seriam confiadas à gestão da Diyanet, a presidência turca para os Assuntos Religiosos.

A própria assessoria do governador de Mardin declarou aos meios de comunicação turcos que as propriedades e a gestão administrativa das igrejas e dos mosteiros em questão deviam ainda ser legalmente definidas. Enquanto isso, destacou, os bens eclesiásticos ficariam ainda registrados junto ao ministério do tesouro, sem estarem à disposição da Diyanet. Uma questão que agora parece estar definitivamente arquivada.

21 fevereiro 2018, 14:12