Versão Beta

Cerca

VaticanNews
Dom Leonardo Steiner abençoa refeição dos grevistas Dom Leonardo Steiner abençoa refeição dos grevistas 

Dom Leonardo abençoa refeição depois do fim da greve

Militantes do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) encerraram a greve de fome contra a Reforma da Previdência, que durou 10 dias.

Brasília

Militantes do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) encerraram a greve de fome que durou 10 dias. O objetivo da ação era pressionar o Congresso Nacional para não levar adiante a votação da reforma da previdência. Representes das Comissões Episcopais Pastorais do Laicato e da Ação Social Transformadora acompanharam toda a movimentação e o desfecho da greve e organizaram a primeira alimentação no refeitório da sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Votação será em fevereiro 2018

De acordo com Bruno Pilon, da coordenação nacional do MPA, a decisão de encerrar a greve se deu mediante a certeza de que a votação seria adiada para fevereiro de 2017, conforme foi anunciado na tarde do dia 14/12, pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. Contudo, o líder do MPA ressalta que encerra-se, com o fim da greve, uma fase da luta, mas que a luta por direitos e pela democracia brasileira continua.

“ Entendemos que foi uma grande vitória ”

Um dos manifestantes é o frei gaúcho Sergio Görgen, membro do MPA. De acordo com o franciscano, a intenção é aumentar a “indignação pública” contra a reforma. “Uma greve de fome só se justifica numa situação extrema, e nós estamos em uma situação extrema porque essa reforma é uma violência contra os pobres, uma ameaça de fome pra milhões de pessoas. É hora de a gente mostrar a nossa indignação antes que seja tarde”, disse.

Dom Leonardo Steiner, bispo auxiliar de Brasília e Secretário-geral da CNBB acolheu as lideranças sociais e abençoou a refeição servida. Sob supervisão do médico Ronald Wolff, de Porto Alegre (RS), que acompanhou os militantes durante a greve de fome, foi servida uma canja de galinha com arroz integral.

Em torno da refeição, as lideranças do MPA fizeram uma mística entoando trechos da canção Quando o dia da paz Renascer, de padre Zezinho: “Quando o dia da paz renascer, Quando o sol da esperança brilhar, Eu vou cantar/Quando o povo nas ruas sorrir, E a roseira de novo florir, Eu vou cantar".

CNBB

15 dezembro 2017, 12:24