Busca

Vatican News
Papa Bento XVI assinando a Exortação Apostólica "Africae munus" na Basílica de Ouidah, no Benin em 19 de novembro de 2011 Papa Bento XVI assinando a Exortação Apostólica "Africae munus" na Basílica de Ouidah, no Benin em 19 de novembro de 2011 

Benin. Evangelização à luz da "Africae munus" de Bento XVI

"África, levanta-te e caminha". É a expressão de convicção e de esperança que Bento XVI dirigiu às Igrejas do continente africano por ocasião do encerramento do Sínodo dos Bispos para a África e a entrega do documento final “Africae munus" em novembro de 2011. A Igreja do Benin comemora os 10 anos da visita de Bento XVI e 160 anos de evangelização no país

Vatican News

"A Igreja no Benin está em festa com a celebração de dois grandes eventos". Celebra a memória dos primeiros missionários: comemoramos a primavera de uma Igreja que acolheu há 160 anos os valorosos missionários da Sociedade das Missões Africanas, Francesco Borghero e Francisco Fernández. E também celebramos a primavera de uma Igreja que há dez anos acolheu com entusiasmo Bento XVI, que veio celebrar conosco os 150 anos de nossa evangelização, oferecendo-nos a exortação apostólica pós-sinodal Africae munus como guia". São palavras do bispo de Kandi, Dom Clet Feliho, durante a homilia da solene concelebração eucarística presidida há alguns dias pelo presidente da Conferência Episcopal de Benin, Dom Victor Agbanou, bispo de Lokossa, na basílica menor da Imaculada Conceição em Ouidah.

Ouça e compartilhe!

Concelebração em Ouidah

A eucaristia foi concelebrada por quase todos os bispos do país, o secretário da nunciatura apostólica, o provincial dos padres da Sociedade das Missões Africanas para o Benin e Níger, e uma centena de sacerdotes. Uma grande multidão de pessoas, incluindo dos países vizinhos, participou da cerimônia, algumas dentro da basílica e outras sob as tendas montadas no lado de fora, porque a igreja decorada festivamente havia se tornado pequena demais para acomodar a todos. Também estavam presentes numerosas autoridades políticas, administrativas e militares. Canções em línguas locais animaram a concelebração com entusiasmo.

"África, levanta-te e caminha"

"É importante para nós - continua o bispo Dom Fehilo - 160 anos após a chegada dos missionários e dez anos após a visita do Papa Bento XVI, voltar a Ouidah", onde "esta expressão do Santo Padre ressoava: 'África, levanta-te e caminha'. É uma expressão de convicção e de esperança que ele dirigiu às Igrejas de nosso continente por ocasião do encerramento do Sínodo dos Bispos para a África, cujo documento final foi assinado aqui mesmo no final da concelebração eucarística presidida pelo Santo Padre". Para o prelado, "a escolha desta cidade, providencial para alguns, não é sem significado para nós beninenses". Ouidah foi o lugar por excelência de onde muitos dos trabalhadores qualificados de nosso país partiram para construir outros continentes. É também a porta de entrada para o Evangelho da salvação, como que para dizer aos filhos e filhas deste país que, apesar das várias feridas e frustrações que ainda nos lembram muitos monumentos históricos e culturais, nada se perde se depositarmos nossa confiança no Senhor Jesus Cristo, a quem absolutamente nada é impossível. Aquele que devolve a vida aos ossos ressecados".

Portanto, o bispo convidou a assembleia a dar um salto de qualidade para superar aqueles males como "individualismo, egoísmo, mesquinhez e inveja mútua que pesaram fortemente na demora e no entorpecimento dos filhos deste abençoado país, dotado por Deus de tantos bens humanos para seu desenvolvimento". Porque esta celebração deve nos ajudar a tomar consciência do lugar especial que cada filho e filha do Benin ocupa no coração de Deus", concluiu o bispo de Kandi. Antes de partir, um grupo de fiéis recebeu das mãos de Dom Agbanou um mandato missionário especial como compromisso de continuar a obra de evangelização. O prelado abençoou então os túmulos do primeiro vigário apostólico em Benin, Louis Dartois, e seu sucessor, François Steinmetz - sepultados na basílica - assim como as numerosas fotos de prelados falecidos da Igreja em Benin colocados aos pés do altar para a ocasião.

As comemorações em Ouidah foram precedidas por um tríduo de oração em todas as dioceses e por uma conferência de dois dias realizada no Seminário Maior de Saint-Gall em Ouidah sobre o tema: "A Igreja de Deus no Benin: 160 anos de evangelização. Qual fé para qual povo? Os principais pontos fortes e desafios para uma encarnação real do Evangelho à luz da Africae munus". Do encontro resultou dez recomendações entregues aos bispos na basílica para a vida pastoral dos próximos anos.

12 janeiro 2022, 11:43