Busca

Vatican News
Fiel filipino reza na Igreja Baclaran, Paranaque City, Manila Fiel filipino reza na Igreja Baclaran, Paranaque City, Manila 

Bispos filipinos lançam a oração para as eleições de 2022

O padre Jerry M. Orbos, missionário do Verbo Divino, afirmou que “como povo e como nação, não perdemos a esperança de que uma nova geração de líderes possa surgir e resplandecer em nossa terra (...). Trabalhemos todos pelos nossos sonhos e continuemos a acreditar que os sonhos se tornam realidade e os milagres podem acontecer".
Ouça e compartilhe!

Os bispos filipinos lançaram uma oração em vista das eleições nacionais e locais de 2022. A oração pede que "as próximas eleições nacionais e locais possam refletir verdadeiramente a vontade do Senhor que guia os destinos das nações".

Segundo uma declaração do presidente da Conferência Episcopal das Filipinas, arcebispo Romulo Valles - prestes a passar o cargo ao novo presidente, Dom Pablo Virgilio David - esta oração é semelhante à Oratio Imperata, mas se concentra nos 16 valores consagrados no preâmbulo da Constituição das Filipinas.

A Comissão Episcopal para a Liturgia já recomendou que as pessoas rezem a Oratio Imperata para proteção contra a Covid-19 antes da Missa. A Oração para as Eleições 2022 pode ser recitada todo primeiro e terceiro domingo do mês, enquanto a oração sinodal será recitada todo segundo e quarto domingo do mês.

O "Conselho Pastoral para o Voto Responsável" - o órgão oficial de controle de votação iniciado e administrado pela Igreja - pediu à Conferência Episcopal que aprove sua "Campanha do poder da oração" para exortar o público a "rezar coletivamente por eleições pacíficas, críveis e transparentes". A oração foi preparada pelo arcebispo Sócrates B. Villegas, ex-presidente da Conferência Episcopal.

Nas últimas semanas, muitos líderes católicos apelaram aos eleitores "para votarem em bons candidatos, que guiarão o país com honestidade e sinceridade".

O padre Jerry M. Orbos, missionário do Verbo Divino, afirmou que “como povo e como nação, não perdemos a esperança de que uma nova geração de líderes possa surgir e resplandecer em nossa terra. Não é preciso ser cínicos em relação ao autêntico serviço, à bondade e ao sacrifício de nossos administradores públicos. Não desanimemos e não cedamos à política suja. Trabalhemos todos pelos nossos sonhos e continuemos a acreditar que os sonhos se tornam realidade e os milagres podem acontecer", disse o sacerdote, que já foi missionário na Coreia do Sul.

De acordo com Randy David, conhecido sociólogo e comentarista político, as Filipinas enfrentam problemas e desafios como a pobreza, a desigualdade, a corrupção, a criminalidade e ameaça das drogas, bem como a Covid-19.

Em vista das eleições políticas, programadas para 9 de maio de 2022, a Comissão Eleitoral publicará até janeiro de 2022 a lista final dos candidatos oficiais, incluindo os que disputam os cargos de presidente, vice-presidente, para as cadeiras de 12 senadores e 308 membros da Câmara dos Representantes. Em seguida, vêm os votos para 81 governadores e vice-governadores, 780 cadeiras nos conselhos provinciais, 1.634 prefeitos e vice-prefeitos de municípios, 13.546 cadeiras nos conselhos municipais.

De acordo com a Constituição das Filipinas de 1987, as eleições gerais são realizadas a cada seis anos, na segunda segunda-feira de maio.

*Com Agência Fides

29 novembro 2021, 14:01