Busca

Vatican News
Interior da Catedral Nossa Senhora da Arábia Interior da Catedral Nossa Senhora da Arábia 

Bahrein: Catedral Nossa Senhora da Arábia será consagrada em 10 de dezembro

A Catedral é fruto da perseverança, paciência e paixão apostólica do arcebispo Camillo Ballin, comboniano, falecido aos 75 anos em 12 de abril de 2020, que viveu como missionário e depois como bispo a serviço das comunidades cristãs presentes nos países árabes de maioria muçulmana. O local de culto, com capacidade para 2300 fiéis, será consagrado pelo prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, cardeal Luis Antonio Tagle.
Ouça e compartilhe!

Será dedicada à Nossa Senhora da Arábia e será uma das principais igrejas católicas da Península Arábica, sede do Vicariato Apostólico da Arábia Setentrional.

Trata-se da Catedral do Reino do Bahrein, localizada no município de Awali, e que finalmente se prepara para ser consagrada e inaugurada nas próximas semanas, imediatamente após a Solenidade da Imaculada Conceição da Virgem Maria. A nova catedral do Bahrein terá capacidade para 2300 pessoas.

O local de culto será consagrado pelo prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, cardeal Luis Antonio Tagle, na sexta-feira 10 de dezembro. Em conformidade com as regras estabelecidas pelas autoridades locais para combater a pandemia, somente um número reduzido de representantes da comunidade católica local poderá participar na cerimônia de consagração. No dia anterior, Sua Majestade Hamad bin Isa al Kalifa, Rei do Bahrein, deve comparecer à inauguração civil do local de culto.

A sua inauguração e consagração representam o ápice de um longo caminho. Em fevereiro de 2013 foi o Vigário Apostólico da Arábia do Norte, o arcebispo comboniano Camillo Ballin, falecido aos 75 anos em 12 de abril de 2020, a dar a notícia por meio da Agência Fides de que o Rei do Bahrein havia doado um terreno de 9 mil metros quadrados ao Vicariato Apostólico para a construção da nova igreja.


Com a apurada sensibilidade espiritual que o caracterizava, o arcebispo logo percebeu que o documento da doação real datava de 11 de fevereiro, dia em que a Igreja Católica celebra a festa da Bem-Aventurada Virgem Maria de Lourdes. "Nossas preces foram atendidas, escreveu na ocasião o arcebispo Ballin. Nossa Senhora da Arábia é realmente capaz de fazer milagres”.

Em 19 de maio de 2014, durante a visita ao Papa Francisco no Vaticano, foi o próprio Rei Hamad bin Isa a presentear o Pontífice com uma maquete da Catedral em construção.

Cerca de 80.000 católicos vivem no Bahrein, a maioria trabalhadores originários da Ásia, principalmente filipinos (compatriotas do cardeal Tagle, enviado para presidir a cerimônia de consagração da catedral) e indianos.

O território do Reino do Bahrein é um arquipélago formado por 33 ilhas próximas à costa ocidental do Golfo Pérsico. A nação, governada pela família real al Khalifa, era anteriormente um Emirado, que se tornou uma monarquia constitucional em 2002.

O município de Awali, onde fica a nova igreja, está localizado em uma pequena ilha no centro do Reino e foi fundada na década de 1930 pela Bahrain Company Petroleum. A cidade é habitada principalmente por trabalhadores imigrantes de várias nacionalidades, a maioria empregados em usinas de refino de petróleo.

A consagração da Catedral de Nossa Senhora da Arábia adquire importância também à luz da recente mensagem com a qual o rei Ahmad bin Isa convidou oficialmente o Papa Francisco a visitar o Bahrein. O convite oficial do monarca foi entregue ao Pontífice pelo Xeque Khalid bin Ahmed bin Mohammed Al Khalifa, assessor de Sua Majestade para os Assuntos Diplomáticos, recebido em audiência na quinta-feira, 25 de novembro no Vaticano pelo Bispo de Roma e pelo cardeal secretário de Estado, Pietro Parolin.

Durante a sua visita ao Vaticano, o enviado do monarca do Bahrein transmitiu também ao Papa as saudações e os votos de boa saúde enviados pelo Rei Ahmad, juntamente com o seu apreço “pelo papel fundamental e protagonista desempenhado pelo Papa Francisco no estabelecimento e promoção do diálogo inter-religioso e compreensão entre as várias culturas e civilizações, bem como na difusão dos valores da fraternidade humana e da convivência entre todos”.

*Com Agência Fides

Photogallery

Catedral do Reino de Bahrein
29 novembro 2021, 12:56