Busca

Vatican News
"Apesar de todas as dificuldades exacerbadas pela quarta onda da pandemia, estamos tentando dar os passos certos de acordo com nossas possibilidades", explica padre Ibrahim Sabbagh "Apesar de todas as dificuldades exacerbadas pela quarta onda da pandemia, estamos tentando dar os passos certos de acordo com nossas possibilidades", explica padre Ibrahim Sabbagh  (AFP or licensors)

Síria e Líbano, duas nações extenuadas por crises mas atentas à família

Nos dois países que a guerra, a pobreza e as crises sócio-políticas puseram de joelhos, a Igreja local não hesita em se preparar para o 10º Encontro Mundial das Famílias, a ser realizado no próximo ano. O testemunho de quem não se esquiva em apoiar por todos os meios casais jovens, esposos, idosos, trabalhadores e desempregados sem esperança. Tudo à luz da exortação apostólica Amoris Laetitia.

Federico Piana - Cidade do Vaticano

De forma alguma se poderia supor que em um país como a Síria, assolada por anos de guerra e enfrentando uma crescente crise econômica e social, a Igreja local teria a força para começar a se preparar para o 10º Encontro Mundial das Famílias, evento programado para se realizar de 22 a 26 de junho de 2022 em Roma, onde estarão reunidos mais de 2.000 delegados de conferências episcopais, associações e movimentos eclesiais, mas que também será vivido por todas as dioceses do mundo com eventos preparados ad hoc. E a Igreja síria não quis ficar de fora, escolhendo fazer a sua parte.

Primeiro passo: compreender o espírito

 

"Apesar de todas as dificuldades exacerbadas pela quarta onda da pandemia, estamos tentando dar os passos certos de acordo com nossas possibilidades", explica padre Ibrahim Sabbagh, pároco da comunidade latina em Aleppo. O sacerdote relata que o primeiro passo foi compreender o espírito com o qual o Papa "quis dar vida a este encontro: o espírito é o de estar próximos às famílias e acompanhá-las com nossa presença constante, como também nos pede a Exortação Apostólica Amoris Laetitia".

Apoio aos casais

 

Há alguns meses, também no contexto do Ano Amoris Laetitia da Família, a Igreja síria decidiu apoiar casais jovens casais e cônjuges mais maduros com atividades concretas: "Criamos um curso para noivos - conta padre Sabbagh - e outro dirigido a cônjuges casados há menos de cinco anos". Trata-se de uma experiência humana e espiritual muito intensa. Mas não para por aí: também estamos organizando encontros de formação e acompanhamento para casais mais idosos com um projeto chamado 'São Simeão e Ana'".

Também no Líbano a Igreja está ao lado das famílias

 

Os preparativos para o 10º Encontro Mundial das Famílias também prosseguem no Líbano, uma nação afligida pela pobreza generalizada e pela incerteza política que se refletem negativamente na vida social, com tensões que muitas vezes desencadeiam em abuso e violência. Lá, a Igreja Maronita não perdeu tempo e colocou em prática o desejo do Papa Francisco: caminhar junto com as famílias.

Padre Simone Adou Abdo, responsável pela Pastoral do Matrimônio e da Familía da Igreja Maronita na cidade de Bkerke, diz que "todas as 13 dioceses da Igreja Maronita criaram um comitê com o qual apoiar a família levando, antes de tudo, o Evangelho para suas casas".

Pastoral baseada na Amoris Laetitia

 

“Durante este período - revela padre Abdo - também estamos comprometidos em levar conforto a todas as famílias afetadas pela explosão no porto de Beirute no ano passado. Muitas delas não têm mais nada, nem mesmo suas casas. Temos estado perto do sofrimento delas. A Exortação Apostólica Amoris Laetitia foi a base sobre a qual a Igreja Maronita libanesa construiu sua nova pastoral familiar: "Certamente - confirma padre Abdo – procuramos colocar em prática os ensinamentos desta Exortação, saindo de nossas paróquias para abraçar os necessitados".

Difusão da alegria com a ajuda das redes sociais

 

Outro objetivo é comunicar a esperança. "E estamos fazendo isso - conclui o sacerdote - preparando o próximo Encontro Mundial das Famílias também utilizando as mídias sociais. Com estes poderosos meios estamos espalhando amor e alegria, porque nosso povo realmente tem necessidade disso.

13 outubro 2021, 08:55