Busca

Vatican News
Ao longo de 20 anos, quase dez mil crianças de estratos mais pobres da população foram apoiadas na edução Ao longo de 20 anos, quase dez mil crianças de estratos mais pobres da população foram apoiadas na edução 

Arquidiocese de Praga festeja 20 anos de ajudas a Uganda pela Caritas

O princípio das atividades da Caritas tcheca em Uganda é baseado no ditado que "uma pessoa se alimenta melhor quando é ensinada a pescar”. Assim, investe recursos na educação, saúde, mas também formação profissional.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

Quase dez mil crianças na escola: esta é a meta alcançada com a qual a Arquidiocese de Praga comemora 20 anos de ajudas prestadas a Uganda, país onde historicamente foi aberta a primeira missão resultante da Caritas de Praga.

Em 2001, de fato, o programa de adoção à distância - que na época funcionava com sucesso na Índia - começou a levar ajudas ao país africano. Depois, como destaca o site da Conferência Episcopal tcheca, foram acrescentados programas de desenvolvimento para ajudar comunidades inteiras na subsistência, na assistência à saúde e no âmbito da educação.

Prioridade número 1: educação

 

“Temos três prioridades em Uganda - explicou o diretor da Caritas de Praga, Jaroslan Nêmc  -. A primeira é a educação: oferecer aos indivíduos que vivem em situação de pobreza a possibilidade de um futuro melhor, que se reflete no desenvolvimento de comunidades inteiras e da sociedade como um todo”. E acrescenta com alegria:

“Ao longo de vinte anos apoiamos a educação de quase dez mil crianças de estratos mais pobres. Mais de sete mil já concluíram os estudos e encontraram trabalho graças à educação. Outros ainda estão estudando. Esse é um número impressionante. Além disso, tornamos a educação acessível a muitos adultos.”

Assistência sanitária

 

“Outro problema na África Subsaariana – acrescentou – é a assistência sanitária. Em 2006 construímos um hospital na região do povoado de Buikwe, onde diariamente são salvas muitas vidas, é difundida a conscientização e, graças à prevenção, há uma melhora na saúde de dezenas de milhares de pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza. Depois de alguns anos, vendemos o hospital para a diocese local, mas graças aos doadores tchecos ainda estamos contribuindo para o seu funcionamento”.

Meios de subsistência

 

“A terceira prioridade são os meios de subsistência. Apoiamos dezenas de projetos nos quais as pessoas adquiriram recursos e know-how para uma atividade específica: criação de animais domésticos, cultivo de banana, café, secagem de abacaxi, fabricação de calçados, serviços de alfaiataria ou cabeleireira e muito mais".

“O princípio dessas atividades é o conhecido ditado que diz que uma pessoa se alimenta melhor quando é ensinada a pescar.”

Parceria com a Igreja local

 

“Não seria honesto dizer que tudo o que fazemos é fácil e que tudo sempre corre conforme o planejado - concluiu Nêmc -. Uganda é um país muito diferente de como se imagina: não se trata apenas de diferenças culturais e de uma mentalidade diferente; é sobretudo o baixo nível de desenvolvimento da empresa que dificulta a organização dos projetos, mas este também é o motivo pelo qual queremos intervir com a nossa ajuda. Gostaria também de sublinhar a grande ajuda da Igreja Católica local, com cujos representantes trabalhamos em quase todos os projetos”.

Entre os projetos para o futuro que a Caritas de Praga tem em Uganda está a expansão do programa de Adoção à Distância e a construção de outro hospital ou a 'adoção' de um já existente no qual colocar em prática a experiência adquirida na estrutura de Buikwe.

Vatican News Service - RB

19 outubro 2021, 13:23