Busca

Vatican News
Haitiana reza diante de uma imagem da Virgem Maria durante o velório do presidente haitiano Jovenel Moise na Catedral de Notre Dame em Cap-Haitien, Haiti, 22 de julho de 2021. (REUTERS / Ricardo Arduengo) Haitiana reza diante de uma imagem da Virgem Maria durante o velório do presidente haitiano Jovenel Moise na Catedral de Notre Dame em Cap-Haitien, Haiti, 22 de julho de 2021. (REUTERS / Ricardo Arduengo) 

Neste dia 27, a Diocese de Assis convida a rezar pelo Haiti

Dom Sorrentino convida a rezar, em particular, pelas crianças haitianas e pelo seu futuro, para que lhes seja assegurada alimentação e educação adequadas. “Peçamos a Deus que proteja os missionários e todas as mulheres e homens que estão nesses lugares para acompanhar seu desenvolvimento integral, e que converta os que entram nas gangues armadas que ainda recentemente têm se envolvido em sequestros e outros crimes horríveis".

Vatican News

Ouça e compartilhe!

“Na oração mensal pela paz, queremos unir nossa voz e oração à de tantos irmãos e irmãs haitianos que expressam sofrimento e preocupação pelo destino de suas famílias e de seu próprio país”.

É o que explica o bispo da Diocese de Assis - Nocera Umbra - Gualdo Tadino, Dom Domenico Sorrentino, no convite para rezar nesta terça-feira, 27, pelo povo haitiano que atravessa um momento extremamente difícil.

A iniciativa de oração no dia 27 de cada mês - nascida de uma ideia de Dom Sorrentino, em memória ao histórico encontro inter-religioso em Assis desejado por São João Paulo II -  não prevê um momento comum de oração, mas todos são convidados a unirem-se na intenção mensal escolhida pelo prelado neste dia.

“O sangue do presidente Jovenal Moïse, brutalmente assassinado em circunstâncias que levam à suspeita de uma conspiração internacional, clama a Deus, assim como grita a indigência de uma população que por muitos anos ocupou o último lugar do ranking dos países mais pobres”, sublinha o bispo. Assim, “unamos nossa invocação por todo o povo do Haiti”.

O prelado convida a rezar, em particular, pelas crianças e pelo seu futuro e para que lhes seja assegurada alimentação e educação adequadas. “Peçamos a Deus que proteja os missionários e todas as mulheres e homens que estão nesses lugares para acompanhar seu desenvolvimento integral - continua Dom Sorrentino - e que converta os que entram nas gangues armadas que ainda recentemente têm se envolvido em sequestros e outros crimes horríveis".

Por fim, o bispo de Assis - Nocera Umbra - Gualdo Tadino pede a oração para que “a comunidade internacional implemente todas as medidas necessárias para garantir aos habitantes do Haiti os mais elementares direitos humanos” e “para que todos possam acolher o dom da paz que Deus nunca deixa faltar àqueles que abrem o coração a Ele”.

Vatican News Service - TC

26 julho 2021, 14:09