Busca

Vatican News
O novo local oferecerá diversos serviços aos peregrinos do mundo todo que visitam a Trrra Santa O novo local oferecerá diversos serviços aos peregrinos do mundo todo que visitam a Trrra Santa  (AFP or licensors)

Terra Santa: construção de um novo centro de acolhida para peregrinos e jovens em Beit Sahour

“o objetivo deste projeto é acolher os peregrinos em um novo centro e em estruturas adequadas. Está prevista também a construção de Capelas, que contará com o apoio de vários países”, explica o guardião do Convento de São Salvador.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

Tiveram início na última semana no Campo dos Pastores de Beit Sahour, Terra Santa, as obras para a realização de um projeto da Custódia franciscana para acolher peregrinos e jovens.

O vigário da Custódia da Terra Santa, padre Dobromir Jasztal, abençoou a pedra fundamental da nova estrutura, próxima ao convento do Campo dos Pastores, e que oferecerá diversos serviços, como um centro de primeira assistência para peregrinos; depois, a reabilitação de espaços e a construção de infraestruturas para os escoteiros de Belém e Beit Sahour e todos os jovens provenientes do mundo inteiro, desejosos de fazer uma experiência espiritual no lugar onde o anjo anunciou o nascimento de Jesus aos pastores.

Frei Marcelo Cichinelli, guardião do Convento de São Salvador, em Jerusalém, explicou que “o objetivo deste projeto é acolher os peregrinos em um novo centro e em estruturas adequadas. Está prevista também a construção de Capelas, que contará com o apoio de vários países”.

Os franciscanos rezaram no lugar da construção do primeiro prédio, com o objetivo de prolongar a missão iniciada há mais de 800 anos pela Ordem dos Frades Menores na Terra Santa: manter vivas as pedras da Igreja local, para continuar a dar testemunho do Ressuscitado e dos lugares onde a fé cristã teve início.

O guardião do Convento de São Salvador, em Jerusalém, recordou ainda que a preciosa contribuição da Fundação Terra Santa e dos benfeitores estadunidenses garantirá não apenas a acolhida dos peregrinos, mas também uma perspectiva concreta de trabalho para a comunidade local, após o difícil período da pandemia.

“A Ordem franciscana, por meio de seu projeto de acolhida em Beit Sahour - concluiu fr. Cichinelli - será destino do dom generoso da comunidade cristã do mundo para fortalecer a relação de pertença à terra de Cristo e matar a sede das pedras vivas, os cristãos locais, com a água da esperança e da perseverança”.

Vatican News Service - TC

31 julho 2021, 10:20