Busca

Vatican News
Santuário de Czestochowa na Polônia Santuário de Czestochowa na Polônia 

Nesta segunda-feira o Terço pelo fim da pandemia no Santuário de Częstochowa na Polônia

Nesta segunda-feira, 3 de maio, o Terço pelo fim da pandemia será rezado no Santuário de Nossa Senhora de Częstochowa na Polônia com intenção pelos contaminados e doentes.

Jane Nogara - Vatican News

Trinta Santuários, representativos de todo o mundo, conduzem a recitação do Terço todos os dias durante o mês de maio em uma maratona de oração com o tema: "De toda a Igreja subia incessantemente a oração a Deus", para invocar o fim da pandemia. Hoje dia 3 de maio, o terço será rezado no Santuário de Nossa Senhora de Częstochowa na Polônia com intenção pelos contagiados e doentes. A oração terá início às 13 horas, horário de Brasília, e pode ser acompanhada pelas redes sociais e no site do Vatican News.

Ouça e compartilhe

O Santuário de Częstochowa é particularmente amado pelo Papa Francisco que o visitou por ocasião da XXXI Jornada Mundial da Juventude em 2016. No dia em que a Polônia celebra a Solenidade de Nossa Senhora Negra de Częstochowa, 26 de agosto de 2020, o Papa dirigiu as seguintes palavras ao povo polonês confiando a Polônia e toda a humanidade à proteção materna da Virgem:

“Uno-me hoje aos milhares de peregrinos que se reúnem, junto com o episcopado polonês, para confiar a si mesmos, às suas famílias, à nação e a toda a humanidade a sua proteção maternal. Rezem à Mãe de Deus para que interceda por todos nós e, especialmente, por aqueles que, de diferentes formas, sofrem por causa da pandemia, e leve alívio a eles”

João Paulo II fiel peregrino

Nas suas várias viagens à Polônia durante seu Pontificado de 27 anos, o Papa João Paulo II sempre foi visitar a Virgem de Jasna Gora no Santuário. Em sua primeira visita, em 1979, o Papa consagrou o santuário, na ocasião rezou:

“Desejo hoje, vindo a Jasna Gora como primeiro Papa-peregrino, renovar este patrimônio de confiança, de consagração e de esperança, que tão entusiasticamente foi aqui acumulado pelos meus Irmãos no Episcopado e pelos meus compatriotas. E portanto confio-Te, ó Mãe da Igreja todos os problemas desta Igreja, toda a sua missão. (...) Quantos problemas deveria, ó Mãe, ter-Te apresentado neste encontro, catalogando-os um a um. Confio-os todos a Ti, porque Tu os conheces melhor que nós e de todos tomas cuidado. Faço-o no lugar da grande consagração, do qual se abarca não só a Polônia, mas toda a Igreja nas dimensões dos países e dos continentes: toda a Igreja no Teu Coração maternal”.

 

03 maio 2021, 10:45