Busca

Vatican News
“Obrigado porque neste tempo vocês praticaram de forma especial a medicina a partir da ciência mas com o coração”, disse Dom Ulloa, “Obrigado porque neste tempo vocês praticaram de forma especial a medicina a partir da ciência mas com o coração”, disse Dom Ulloa,   (AFP or licensors)

Panamá: arcebispo homenageia médicos pela coragem e generosidade durante pandemia

“Seu dever é o mais sagrado. Vocês pertencem ao grande exército de trabalhadores silenciosos, espalhados por todo o mundo, cujos membros não disputam nem gritam, nem se ouvem suas vozes nas ruas, mas antes exercem o ministério da consolação em meio à tristeza, à necessidade e à doença”, disse o arcebispo do Panamá.

Alina Tuffni - Vatican News

Ouça e compartilhe!

Com a “Medalha Santa María la Antigua”, a Arquidiocese do Panamá homenageou os profissionais de saúde das quinze regiões de Saúde do país e as autoridades do Ministério da Saúde (MINSA), pelo “árduo trabalho” realizado durante a pandemia de Covid-19, e em comemoração ao Dia do Médico, que foi celebrado no Panamá em 21 de maio.

Ao conceder a condecoração, o arcebispo do Panamá,  Dom José Domingo Ulloa, afirmou que o trabalho que os médicos têm realizado durante a crise sanitária que já dura mais de um ano, é “uma resposta ao chamado de Deus”, pois a do médico é uma “profissão vocacional”, ou seja, “é um chamado do alto”.

“Seu dever é o mais sagrado. Vocês pertencem ao grande exército de trabalhadores silenciosos, espalhados por todo o mundo, cujos membros não disputam nem gritam, nem se ouvem suas vozes nas ruas, mas antes exercem o ministério da consolação em meio à tristeza, à necessidade e à doença”, disse o arcebispo.

O primeiro a receber a condecoração Santa María la Antigua foi o Ministro da Saúde, Dr. Luis Francisco Sucre, que agradeceu dizendo ser uma "surpresa que me enche de um são orgulho como profissional médico e cristão".

A vice-Ministra da Saúde, Dra. Ivette Berrío, e a Diretora-Geral da Saúde, Dra. Nadja Purcell, também receberam a medalha Santa María la Antigua. Da mesma forma, as quinze regiões de Saúde do país receberam uma medalha em homenagem a todos os médicos que nessas áreas enfrentaram a Covid-19 com coragem e alto grau de generosidade.

“Obrigado porque neste tempo vocês praticaram de forma especial a medicina a partir da ciência mas com o coração”, disse Dom Ulloa, que citou o antigo provérbio que diz que o trabalho do médico é “curar às vezes, aliviar muitas vezes, consolar sempre”.

Ao concluir o ato, o arcebispo do Panamá assegurou suas orações pelos médicos, "heróis anônimos desta pandemia". “Pedimos ao Senhor que abençoe cada um de vocês e suas famílias de todo o coração”, enfatizou o prelado panamenho, lembrando também quantos neste ano difícil de pandemia deram suas vidas.

A Arquidiocese do Panamá criou a Medalha Santa María la Antigua como o maior prêmio de reconhecimento a cidadãos, organizações, congregações ou instituições estatais ou privadas destacadas “que, por sua atuação e trajetória, contribuíram para a ação pastoral da Igreja Católica, desenvolvimento ou engrandecimento do nosso país” nas diferentes áreas da vida humana. A Medalha tem um único grau e é concedida segundo o parecer do arcebispo do Panamá em diferentes momentos do ano ou em ocasiões especiais.

Vatican News Service - ATD 

23 maio 2021, 13:46