Busca

Vatican News
Indígenas da Amazônia Indígenas da Amazônia  (@MauricicioSete)

A importância do Pacto Educativo Global na Amazônia

Desde o início de seu pontificado, o Papa Francisco sempre se preocupou com a educação. Ele fala de uma educação baseada no fortalecimento das relações entre as pessoas. É um projeto que objetiva uma educação inclusiva.

Dom Vital Corbellini, bispo de Marabá – PA.

Nestes últimos anos, o Papa Francisco está fazendo um apelo para que em todo o mundo e, em especial na vida eclesial, algo seja realizado em prol da educação, por ele chamado de Pacto Educativo Global. Como Igreja da Amazônia, a Diocese de Marabá está trabalhando por uma educação inclusiva, que vise o protagonismo dos povos indígenas, das pessoas do campo e da cidade. O empenho deve ser de todos! Cristo é o verdadeiro educador, que nos dá uma vida digna e a vida eterna.

A educação

É essencial saber o significado de educação. A educação é um meio pelo qual o conhecimento é levado às pessoas. É uma palavra latina educatio-onis, que significa trazer para fora, levantar, levar a pessoa ao conhecimento, é obra e o resultado de educar, como correção também de comportamentos. Este processo de transmissão cultural sempre esteve presente na vida do ser humano como criado à imagem e semelhança de Deus. O Papa Francisco exorta a importância da educação como um processo de transmissão cultural de conhecimentos, de fé, de esperança e de caridade.

O projeto do Papa Francisco

Desde o início de seu pontificado, o Papa Francisco sempre se preocupou com a educação. Ele fala de uma educação baseada no fortalecimento das relações entre as pessoas. É um projeto que objetiva uma educação inclusiva e havia previsão de um encontro mundial em Roma, em 2020, mas não foi possível realizá-lo devido à Pandemia. Contudo, Ele lançou as raízes para que todos vissem a educação sob esta perspectiva de vida sobre a morte, sobre o pecado. Esse projeto do Papa Francisco tem uma importância singular para a realidade humana global e, em especial, para o nosso país, o Brasil. O Pacto Educativo está inserido na compreensão de um mundo fraterno, no qual a educação é um instrumento para a realização de uma verdadeira fraternidade. O grande desafio é educar na perspectiva do encontro, do diálogo entre as culturas, religiões e gerações. O Papa insiste no diálogo porque considera como saída diante dos conflitos entre as pessoas, povos e nações.

Sabemos que o tema da CFE 2021 é sobre a Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor. O objetivo geral da campanha visa convidar as comunidades de fé e pessoas de boa vontade a pensarem, avaliarem e identificarem caminhos para a superação das polarizações e violências pelo diálogo amoroso, testemunhando a unidade na diversidade. O diálogo possibilita construir pontes importantes na educação.

Objetivos do Pacto Educativo Global

A educação sonhada pelo nosso Papa visa o diálogo para o bem das pessoas e a glória de Deus. Pelo Pacto Educativo Global, constrói-se um humanismo global, que corresponda às expectativas do ser humano e aos desígnios de Deus. A pessoa humana é o cerne do processo educativo, considerada em todos os seus aspectos, inclusive em profunda ligação com o Senhor que o criou e o conduz para a vida eterna. A educação possibilitará a fraternidade no desígnio de Deus. Quando educamos alguém, também somos educados, pois recebemos bens e graças dos outros e de Deus. Esse humanismo leva a pessoa à libertação das exclusões, das amarguras, das explorações. A educação promove o respeito ao próximo, a viver com ele porque o compreende como imagem e semelhança de Deus.

O Pacto Educativo Global conduz a pessoa a amar o outro como Deus a ama. Quantas mortes ocorrem pela inveja, pelo ciúme; quantas mortes acontecem em razão de serem apenas mulheres (feminicídios); quantos jovens morrem pela violência no trânsito e na vida social; quantos homens morrem no campo e na cidade; quantos jovens são violentados por pedofilia, pederastia, por não terem uma educação digna. Todavia, não podemos esquecer quantas coisas boas estão sendo feitas em nossas comunidades eclesiais para melhoria da situação familiar, comunitária e social. Necessitamos deste Pacto Educativo não para eliminar a educação recebida, mas reforçá-la com os valores da fé, da esperança e da caridade.

O fortalecimento das instituições e da casa comum

O Pacto Educativo Global, proposto por Francisco, visa construir uma aliança entre escola, família e a sociedade com suas melhores energias, para colocar no centro o desenvolvimento integral da pessoa e a proteção da Casa Comum (Laudato Si). Todos são chamados à preservação da mãe terra, com suas florestas, rios, natureza. Tudo reverte por uma educação em relação com a família, escola e a sociedade. Ultimamente, o Papa Francisco tem insistido para que através do Pacto, se construa a civilização do amor, que é a realização do mandamento da lei do Senhor para todos nós e para a humanidade.

A realidade da educação em nossa realidade amazônica e na Diocese de Marabá

Em diversas dioceses da região amazônica e também na Diocese de Marabá, estamos colocando em prática o Pacto Educativo Global, pois desde o seu lançamento, começamos a estudar, refletir e pesquisar através da pastoral da educação diocesana. Realizamos o lançamento oficial do referido Pacto no âmbito diocesano, em 30 de Junho 2020, e o primeiro Seminário do mesmo no dia 18 de Agosto de 2020, com a participação de Dom João Justino de Medeiros Silva- Arcebispo Metropolitano de Montes Claro e Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para Cultura e Educação da CNBB; Padre Júlio Resende, Assessor do Setor Educação da CNBB; Dom Bernardo Bahlmann, Bispo de Óbidos e Presidente do Regional Norte 2; Professora Lady Anne, Coordenadora Regional da Pastoral da Educação, que expôs com suas melhores energias, o projeto do Pacto Educativo Global da Diocese dialogando com os povos da Amazônia; Padre Thiago Fiuza, Assessor diocesano da Pastoral da educação. Com o Pacto, ampliamos cada vez mais o diálogo com Educadores e Educadoras da cidade, do campo, águas e florestas e da Educação Prisional. Com a professora Elizziane Aragão fazendo parte da equipe diocesana da pastoral da educação, realizamos seminários nas diversas áreas de pastoral da Diocese de Marabá, uma roda de conversa reunindo as diversas forças da educação sudeste do Pará, em preparação ao I Seminário da Pastoral da Educação do Regional Norte 2, que se realizará no dia 15 de maio, com a participação de professores e professoras, educadores, educadoras, pesquisadores, pesquisadoras, as coordenações diocesanas e regional da pastoral da educação, além da assessoria nacional da pastoral da educação.

O Pacto Educativo Global do Papa Francisco é importante na Região Amazônica porque promove a educação inclusiva junto aos povos indígenas, quilombolas, povos ribeirinhos, povos do campo e da cidade. Todos são chamados a viver a educação como forma de vida libertadora em Cristo Jesus e com os irmãos e as irmãs! 

08 maio 2021, 14:03