Busca

Vatican News

A oração pelo Haiti: o Papa desce no porão da humanidade, afirma brasileira

Irmã Ideneide do Rego, Carmelita da Divina Providência, atua em missão no Haiti há sete anos e comentou as palavras do Papa Francisco na mensagem Urbi et Orbi.

Bianca Fraccalvieri – Vatican News

Ao fazer suas felicitações de Páscoa na mensagem Urbi et Orbi, o Papa mencionou alguns países que passam por momentos de dificuldades ou conflitos. De todo o continente americano, a nação citada foi o Haiti.

“E é precisamente para o querido povo haitiano que, neste dia, vai o meu pensamento e encorajamento a fim de não se deixar vencer pelas dificuldades, mas olhar para o futuro com confiança e esperança. E eu diria que o meu pensamento vai especialmente a vocês, queridíssimas irmãs e irmãos haitianos: manifesto minha proximidade e gostaria que os problemas se resolvessem definitivamente para vocês. Rezo por iso, queridos irmãos e irmãs haitianos.

Ouça a reportagem completa

No país, há mais de 10 anos a Igreja brasileira mantém um projeto intercongregacional junto à população mais pobre da capital Porto Príncipe. CNBB, Cáritas Brasileira e a CRB Nacional se organizaram logo após o terremoto de 2010 e enviaram um grupo de missionárias que ali se estabeleceu.

Irmã Ideneide do Rego, Carmelita da Divina Providência, atua nesta missão há sete anos e comentou as palavras do Papa Francisco:

"Durante estes sete anos, nunca vivenciei uma experiência de tanta violência como aquela que nós estamos passando: sequestros, assassinatos, perseguição. Dentro desta realidade, o povo haitiano, os pobres são os mais atingidos, aumentando ainda mais a miséria. Outro dia uma pessoa falava: o Haiti acabou. O Haiti é um país esquecido.

A presença profética do Papa é justamente isto: reacender a esperança. Mesmo em meio ao sofrimento, não se deixar desanimar. E penso que o Papa consegue atingir toda esta realidade. Reacender a esperança das pessoas. Celebrando a Páscoa de Jesus, penso que nosso querido Papa, através do seu testemunho, é o Papa da compaixão, tem esta capacidade de descer no porão da humanidade, de ir ao encontro do caído e é isto de que o povo haitiano precisa, de saber que não está abandonado, de que Deus caminha conosco."

04 abril 2021, 12:14