Busca

Vatican News
“Se os líderes religiosos promoverem a defesa, o acolhimento e a integração dos migrantes e refugiados, sem dúvida aumentará, entre as comunidades, a consciência do compromisso moral de acolher e proteger essas pessoas”. “Se os líderes religiosos promoverem a defesa, o acolhimento e a integração dos migrantes e refugiados, sem dúvida aumentará, entre as comunidades, a consciência do compromisso moral de acolher e proteger essas pessoas”.  

Arcebispo de Johanesburgo passa a ser membro Conselho Multirreligioso ONU

Este Organismo da ONU foi inaugurado no último dia 13 de abril, sendo formado por mais de 20 líderes religiosos e espirituais, que representam as diferentes tradições e confissões religiosas do mundo para a construção de uma cultura de paz e proteção dos mais vulneráveis.

Vatican News

Dom Buti Joseph Tlhagale, arcebispo de Johanesburgo e presidente da Pastoral de Migrantes e Refugiados da Conferência Episcopal da África do Sul (Sacbc) foi escolhido como novo membro do Conselho Multirreligioso de líderes religiosos e espirituais pela Paz da ONU.

Este recente Organismo, inaugurado no último dia 13 de abril, é composto por mais de 20 líderes religiosos e espirituais, que representam as diferentes tradições e confissões religiosas do mundo para a construção de uma cultura de paz e proteção dos mais vulneráveis.

O objetivo principal do Conselho é multiplicar os esforços comuns para enfrentar as profundas causas dos conflitos e da migração, assim como apoiar a inclusão de migrantes e refugiados na sociedade.

Dom Buti Joseph Tlhagale foi convidado para tomar parte do Conselho Multirreligioso pelo Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados, Filippo Grandi, que acompanhou pessoalmente o nascimento do organismo, junto com os membros das Religiões pela Paz. Trata-se de uma coalizão internacional, fundada em 1970, composta por representantes das Religiões mundiais para a promoção da paz.

Durante o encontro inaugural do dia 13 de abril, realizado de modo virtual por causa da pandemia do Covid-19, o arcebispo de Johanesburgo declarou: “Concordo plenamente com esta iniciativa e conto com o apoio e o esforço de todas as partes interessadas da África Austral, para fazer a diferença na vida de muitos refugiados e deslocados”.

“Se os líderes religiosos promoverem a defesa, o acolhimento e a integração dos migrantes e refugiados, - concluiu o Arcebispo - sem dúvida aumentará, entre as comunidades, a consciência do compromisso moral de acolher e proteger essas pessoas”.

Concordando com as afirmações de Dom Tlhagale, os demais participantes no encontro virtual reconfirmaram seu esforço para promover a paz e apoiar os deslocados, que, por motivos de força maior, tiveram que deixar seus países de origem.

Além de Dom Buti Joseph Tlhagale, católico, os outros membros do Conselho Multirreligioso são ortodoxos, luteranos, evangélicos, judeus e muçulmanos, provenientes de diversos países como Egito, Nigéria, Indonésia, Bósnia-Herzegovina, México, Suécia, Estados Unidos, Tailândia, Japão, Canadá, Reino Unido, Índia, Líbano, Quênia, Síria e Burkina Faso. O mandato destes líderes religiosos e espirituais terminará com o “Fórum Global de Refugiados”, previsto para 2023, durante o qual cada um apresentará um relatório sobre os resultados realizados no próprio setor.

Vatican News Service - IP

24 abril 2021, 08:43