Busca

Vatican News
Igreja de São Mesrob Igreja de São Mesrob  (AREG VARDANYAN)

Síria: reabertura da Ishakian School e da igreja armênia de São Mesrob em Homs

Devido à guerra civil, os residentes da cidade velha de Homs foram obrigados a deixar suas casas e fugir para outro lugar e a Ishakian School e a igreja de São Mesrob foram usadas por grupos armados como hospitais.

Vatican News

Estão em fase de reestruturação, em Homs, na Síria, a Ishakian School e a igreja de São Mesrob da comunidade armênia. Muito danificadas pela guerra, datam dos anos 20, quando os armênios se estabeleceram no bairro de Al Hamidieh. A escola era considerada de prestígio, oferecendo na língua armênia, um ensino de alto nível. Com seus 30 funcionários, dentre eles docentes e administrativos, acolhia até 225 alunos.

Devido à guerra civil, os residentes da cidade velha de Homs foram obrigados a deixar suas casas e fugir para outro lugar e a Ishakian School e a igreja de São Mesrob foram usadas por grupos armados como hospitais. Depois, os bombardeios as destruíram parcialmente. Agora, o Conselho de Igrejas do Oriente Médio está trabalhando para restaurá-las para que voltem a acolher a comunidade armênia. As Igrejas na Holanda também estão colaborando.

"Tememos que as famílias deslocadas não retornem à Síria", disse o arcebispo armênio ortodoxo de Damasco, Armash Nalbandian. Portanto, a nossa principal preocupação, após a libertação de Homs, foi a reabilitação da igreja e da escola", acrescentou. Para o arcebispo Nalbandian, este é um passo importante para relançar a vida social e local da população da cidade velha e da paróquia.

"Esta igreja e esta escola serão o farol que trará os cidadãos de volta à sua cidade e aos seus bairros", ressaltou o arcebispo armênio ortodoxo de Damasco. A escola proporcionará instrução aos estudantes e oportunidades de trabalho aos cidadãos, incentivando-os a retornar.

"Organizaremos missas e projetos de desenvolvimento para aqueles que vivem em condições difíceis. Usaremos o salão da igreja para organizar encontros para jovens e residentes locais, independentemente de sua religião, para se conhecerem, promover a compreensão recíproca e lançar as bases para uma convivência pacífica e segura", ressaltou o arcebispo. Há também planos para organizar cursos de formação profissional para mulheres e jovens em costura, bordados, fotografia, informática e idiomas, bem como cursos pós-escolar para estudantes.

Vatican News Service - TC/MJ

26 março 2021, 15:29