Busca

Vatican News
Frei Galvão Frei Galvão 

Franciscanos assumem o Santuário Frei Galvão em Guaratinguetá

Para o Ministro Provincial, frei César Külkamp é um momento histórico e de revigoramento da evangelização franciscana da Província. “Sabemos que este Santuário já é um espaço querido e buscado pelo povo por sua devoção ao Santo Frei Galvão".

Vatican News

A Província Franciscana da Imaculada Conceição escreverá, no dia 11 de abril de 2021, mais um capítulo na sua história de 345 anos. Os frades franciscanos estarão assumindo o Santuário Frei Galvão, em Guaratinguetá, a terra do santo frade franciscano. Esse momento histórico marcará a posse dos frades com a assinatura do convênio, com duração de 30 anos, pelo Ministro Provincial Frei César Külkamp e pelo Arcebispo Dom Orlando Brandes, representando a Arquidiocese de Aparecida.

Esta Santa Missa, às 18 horas (com transmissão pela TV Aparecida), marcará a posse de Frei Diego Melo e Frei Roberto Ishara, frades que praticamente há seis meses estão ajudando diariamente nas confissões, aconselhamento, acolhimento do povo e celebrações, sempre em consonância e sob as orientações do então reitor, Padre José Carlos de Melo, que se despediu do povo no último dia 28 de fevereiro.

Para o Ministro Provincial, é um momento histórico e de revigoramento da evangelização franciscana da Província. “Sabemos que este Santuário já é um espaço querido e buscado pelo povo por sua devoção ao Santo Frei Galvão. Com isso, vemos que ele oferece condições para ser um centro de irradiação do carisma franciscano. Frei Galvão, como homem da paz e da caridade, nos oferece a oportunidade de cultivo das dimensões da nossa missão e de nossas frentes de evangelização”, acredita Frei César.

Presença Franciscana na Festa de São Galvão, 2020
Presença Franciscana na Festa de São Galvão, 2020

Ele espera que daí se concretize o sonho de uma rede com as nossas presenças franciscanas e também com toda a Família Franciscana. “Frei Galvão dedicou-se bastante à Vida Religiosa feminina. Com isso nos inspira a buscarmos esta conexão hoje com as Irmãs, mas também com a OFS, a Jufra, as Juventudes e as outras Obediências. O Santuário é Arquidiocesano, então também nos provoca à comunhão eclesial, o que já foi sendo conquistado com a Igreja Local de Aparecida. Outra dimensão importante é a evangelização compartilhada com os leigos e leigas. O Santuário já possui um batalhão de voluntários, amigos e benfeitores. Em tudo isso, queremos um Santuário da acolhida e da irradiação”, celebra Frei César.

Segundo o Ministro Provincial, no último dia 5 de março foi oficializada a proposta de assunção do Santuário de Frei Galvão pela Província pelos próximos 30 anos. Frei Diego e Frei Roberto também se reuniram com as lideranças e voluntários do Santuário Frei Galvão para falar deste projeto de evangelização, que vinha sendo estudado desde o último Capítulo Provincial em 2018.

Para Frei Diego, o processo feito de transição foi uma decisão acertada. “Esse tempo nos proporcionou uma transição gradual, sem choques ou dificuldades para ambas as partes. Pudemos conhecer melhor o clero diocesano, a rotina do Santuário, as equipes de pastorais e ministérios, além de adentrarmos na questão administrativa. Além disso, estando há quase meio ano na cidade e junto ao Santuário, pudemos perceber o grande carinho do povo em relação aos Frades. A associação feita entre Frei Galvão e os Franciscanos é imediata. Parece ser algo desejado há bastante tempo e que agora, finalmente, está se consolidando”, explicou Frei Diego.

O “Santuário de Santo Antônio de Sant’Anna Galvão”, ou “Santuário Frei Galvão”, como é mais conhecido em Guaratinguetá e pelos devotos pelo Brasil afora, foi criado no dia 08 de dezembro de 2010. “Bem antes disso, o Seminário Frei Galvão já recebia muitos romeiros, como também a Casa de Frei Galvão e a Igreja Santo Antônio, ambos em Guaratinguetá, e, mais ainda, o Mosteiro da Luz, em São Paulo, local construído por Frei Galvão e onde está o seu túmulo”, lembrou Frei César. A ligação com estes lugares será muito importante.

Segundo o Ministro Provincial, um Santuário tem uma dinâmica menos sacramental e mais devocional, de piedade popular. “É casa de oração e de encontro com Deus. Para isso, deve oferecer sobretudo o acolhimento, além da calma e do silêncio. O sacramento mais buscado ali é o da reconciliação”, esclareceu.

Para Frei César, um Santuário não possui as rotinas paroquiais de catequese, batizados, casamentos e tantos outros processos, mas pode ter liturgias, pastorais, obras sociais, comunicação, cultura e tantos outros. “Não há tanto o fator comunidade, pois o santuário é buscado por fiéis de várias comunidades, pessoas sedentas do sagrado, mas também por aqueles que não têm pertença eclesial nem vínculo religioso, carregando situações humanas e espirituais complexas. A todos estes, o Santuário oferece Jesus Cristo, com o testemunho concreto dos seus santos e santas”, acrescentou o Ministro Provincial.

Frei Diego revela sua expectativa e alegria: “Sabemos que esse Santuário pode se tornar uma fonte de irradiação do Carisma Franciscano e é por isso que aqui estamos. Também temos consciência do quanto o modo franciscano de acolher e evangelizar pode contribuir para com a igreja do Brasil. Por tudo isso, só temos que agradecer a Deus e pedir a intercessão de São Frei Galvão para que sejamos não somente devotos de Frei Galvão, mas principalmente imitadores das suas virtudes e apaixonados por Cristo e pelos pobres, especialmente os enfermos, assim como ele foi”.

Frei Diego conversa com lideranças
Frei Diego conversa com lideranças

ENTENDA COMO FOI O PROCESSO

O Ministro Provincial, Frei César Külkamp, explica os passos dados neste processo:

Desde 2016, a Arquidiocese de Aparecida, através de seu Arcebispo, Dom Orlando Brandes já veio sugerindo que os frades deveriam assumir os cuidados pastorais deste Santuário Arquidiocesano, entendendo que a presença dos frades da mesma Ordem e Província a que pertenceu Frei Galvão seria o mais adequado para este lugar de fé e devoção.

O convite foi oficializado em meados de 2018. O então Ministro Provincial, Frei Fidêncio Vanbömmel, considerou que esta deveria ser uma decisão de toda a Província, dentro do processo de redimensionamento que estava em curso. E assim foi. O Capítulo Provincial de 2018 trabalhou o tema do redimensionamento indicando lugares que deveríamos deixar e, entre as novas opções, figurou o Santuário Frei Galvão como consenso entre os capitulares. Frei Galvão é um frade da nossa Província, o primeiro santo nascido no Brasil e que merece ter melhor propagação da sua devoção, como verdadeiro instrumento da paz e da caridade.

No dia 13 de dezembro, o novo Ministro Provincial, Frei César Külkamp, enviou um ofício a Dom Orlando apresentando a nossa disposição em assumir os cuidados pastorais deste Santuário. Desde princípios de 2019, foram trocadas algumas correspondências e realizadas algumas reuniões. Num desses encontros, em julho de 2019, Dom Orlando disse que gostaria que assumíssemos não apenas os cuidados pastorais do Santuário, mas também sua administração e a construção do novo Santuário, ainda em projeto e em terreno anexo ao atual. Mas, seria importante que a decisão também fosse assumida por todas as instâncias da Arquidiocese, bem como pela Comissão do Projeto do Novo Santuário, presidida pelo Arcebispo emérito, o Cardeal Dom Raymundo Damasceno Assis. Frei João Francisco da Silva, guardião da fraternidade do Postulantado Frei Galvão, em Guaratinguetá, e Definidor Provincial, ficou encarregado de ser este interlocutor entre a Arquidiocese e a Província. Correspondências também foram trocadas com o Cardeal Dom Raymundo e este manifestou contentamento com a chegada dos frades para este trabalho.

Por vezes, pareceu que este projeto estava se tornando mais distante de se realizar. Mas, no dia 25 de outubro de 2019, dia da festa de Frei Galvão, a Comissão Arquidiocesana do Santuário deu parecer favorável a que a Província o assumisse como um todo (pastoral, administração e construção), a partir de janeiro de 2021. Antes deveria fazer uma proposta de contrato a ser analisada pela comissão e pelo Conselho Presbiteral. O Definitório de novembro de 2019 constituiu uma comissão para a elaboração desta proposta que ficou assim: Frei César, Frei João Francisco, Frei Gustavo W. Medella e a Dra. Luana Giosa.

Em fevereiro de 2020, Dom Orlando sugeriu que os frades começassem a marcar presença no Santuário, principalmente no atendimento de confissões, sempre em grande número. O reitor de então era também pároco em outra paróquia, o que dificultava um trabalho de mais presença. O Definitório começou a pensar em nomes para este trabalho. Desde o início foi levantada a indicação de Frei Diego Atalino de Melo como primeiro reitor e, de sua parte, logo houve boa aceitação. O Definitório de abril de 2020 oficializou sua transferência para Guaratinguetá, morando na Fraternidade do Postulantado, mas a serviço do Santuário, para contato e conhecimento da realidade.

Presença franciscana na última festa de Frei Galvão em 2020

No entanto, desde março, todos passamos a lidar com a grave pandemia da Covid-19. As igrejas ficaram fechadas, o que não foi diferente no Santuário. As tradicionais romarias foram interrompidas. Os frades estiveram mais atentos às necessidades urgentes resultantes da pandemia. Frei Diego, assim, não foi logo para Guaratinguetá e dedicou-se antes à “Tenda Franciscana”, serviço emergencial para a alimentação da população mais carente da cidade de São Paulo e, depois também, da do Rio de Janeiro.

Mesmo em meio à Pandemia, o Definitório se reuniu na forma virtual no mês de junho e transferiu também o Frei Roberto Ishara, da Fraternidade da Rocinha para a do Postulantado, mas a serviço no Santuário. Ele conseguiu ir logo, mas sem poder ainda marcar presença no Santuário.

Depois de conhecer outras experiências de trabalho em santuário, principalmente dos Missionários Redentoristas em Aparecida, e de passar por vários especialistas, a proposta de convênio foi entregue a Dom Orlando.

Frei Diego conseguiu chegar a Guaratinguetá em fins de setembro. Ele e Frei Roberto começaram a ter presença diária no Santuário, atendendo o povo local, os romeiros que começavam a chegar aos poucos e uma intensa grade de programas de televisão, rádio e pela internet. Começaram a se empenhar sobretudo na preparação da novena e festa do Santo Frei Galvão. Um bom destaque foi a boa acolhida do reitor, Pe. José Carlos de Melo, e a liberdade que deu ao trabalho dos frades.

No dia da festa, 25 de outubro, muitos frades de Guaratinguetá e de São Paulo estiveram presentes, bem como os postulantes, um grande número das Irmãs Franciscanas da Terceira Ordem Seráfica e das Irmãs Clarissas, além de jovens franciscanos e voluntários dos projetos sociais. Essa presença franciscana impressionou a todos e certamente acelerou um pouco mais o processo.

Maquete do novo santuário
Maquete do novo santuário

Maquete do novo santuário a ser construído em Guaratinguetá

Assim seguiu o trabalho até meados de fevereiro deste ano, quando o reitor, Pe. José Carlos, foi escolhido como pároco da Paróquia Santo Afonso Maria de Ligório, em Aparecida. Com isso, no dia 18 de fevereiro, Dom Orlando pediu que enviássemos um ofício com a indicação de um frade para assumir, em caráter provisório, como reitor do Santuário, o que foi feito no mesmo dia, tanto do reitor, Frei Diego, como do colaborador, Frei Roberto.

O jurídico da Arquidiocese, o Conselho Presbiteral e o Arcebispo chegaram a um consenso sobre a minuta de nosso convênio, com indicações de alterações. No dia 26 de fevereiro, fizemos um estudo destas alterações na comissão e chegamos a algumas contrapropostas, mas em geral sem mudanças substanciais. A proposta foi levada a Dom Orlando no dia 05 de março por Frei César, Frei João Francisco e Frei Diego. Os detalhes foram acertados e aceitos por Dom Orlando e por nós.

Assim, na manhã do dia de 5 de março foi oficializada a proposta de assunção do Santuário de Frei Galvão pela Província pelos próximos 30 anos.

No dia 11 de abril, Dom Orlando presidirá a missa de posse do reitor e do colaborador com a assinatura, dele e do Ministro Provincial, do Convênio entre a Arquidiocese e a Província em favor do Santuário de Frei Galvão.

São Frei Galvão, São Francisco e Santa Clara intercedam para que possamos viver e servir com alegria e dedicação neste novo projeto de evangelização sonhado e assumido por toda a Província!

Fonte: Moacir Beggo | franciscanos.org.br

11 março 2021, 11:23