Busca

Vatican News
A iniciativa é uma preparação para celebrar a Páscoa do Senhor A iniciativa é uma preparação para celebrar a Páscoa do Senhor 

24 horas para o Senhor

O cardeal Orani João Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro, assina artigo encorajando os fiéis a participarem das "24 horas para o Senhor", a partir desta sexta-feira (12), uma iniciativa do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização. "Como já vem ocorrendo há alguns anos a pedido do Papa Francisco, vamos participar deste momento penitencial e de adoração ao Santíssimo Sacramento para nos prepararmos para a Páscoa do Senhor", explica o cardeal.

Cardeal Orani João Tempesta - arcebispo do Rio de Janeiro

Neste final de semana, mais precisamente entre esta sexta-feira, dia 12 de março, e o sábado, dia 13 de março, acontece o evento das 24 horas para o Senhor. Como já vem ocorrendo há alguns anos a pedido do Papa Francisco, vamos participar deste momento penitencial e de adoração ao Santíssimo Sacramento para nos prepararmos para a Páscoa do Senhor. O subsídio pastoral produzido pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização em 5 idiomas diferentes, entre eles, o português, já está disponível do site do dicastério para preparar as paróquias e as comunidades cristãs para as 24 horas para o Senhor. O material é dirigido a fiéis que podem se aproximar do Sacramento da Reconciliação ou a quem, devido às restrições da pandemia, vai viver a iniciativa em casa, com a oração pessoal, a partir do final da tarde desta sexta-feira (12). As 24 horas para o Senhor acontecem sempre no final de semana antecedente ao 4º Domingo da Quaresma, domingo “Laetare” por dois motivos: o primeiro deles é que a celebração da Páscoa está próxima e devemos, contudo, nos alegrar no Senhor. O segundo motivo é que é um tempo propício para realizarmos o sacramento da reconciliação, por meio da confissão, embora neste ano a pandemia tenha nos feito dar passos mais precavidos.

Por isso, durante as 24 horas para o Senhor as Igrejas, onde for possível, devem permanecer abertas, com atendimento presencial dos padres para confissão, exposição do Santíssimo Sacramento e celebração de missas com todas as precauções já acolhidas por nós. As 24 horas para o Senhor devem iniciar-se na tarde de sexta-feira, se possível, com a celebração Eucarística, e ir até o sábado à tarde, encerrando com a celebração Eucarística. O tema escolhido para “24 horas para o Senhor” de 2021 é um versículo extraído do Salmo 103: "Ele perdoa todos os teus pecados”. Na primeira parte do material oferecido pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização para participar da iniciativa, são apresentados textos que encorajam a viver de uma forma consciente quem conseguirá encontrar o sacerdote para a confissão individual. Eles também podem ser utilizados para se preparar (sozinho ou sob a orientação de um ministro) à uma contrição perfeita, no caso de não poder temporariamente se aproximar do Sacramento da Reconciliação.

Nesse intuito, cabe às paróquias formularem uma programação para atenderem da melhor maneira os fiéis durante a realização das 24 horas para o Senhor. Todas as paróquias devem se envolver e de alguma forma promover o momento oracional. E fazer desse momento uma oportunidade para que os fiéis criem uma intimidade com o Senhor e realizem o sacramento da reconciliação. Também a nossa arquidiocese preparou uma programação, mais virtual, é claro, para ser acompanhada pelo nosso povo.

É claro que se deve tomar o devido cuidado em relação à pandemia da Covid-19, evitando aglomeração, separando os grupos ou pastorais por horário e, aqueles que são considerados do grupo de risco, se resguardar em casa, acompanhando as celebrações pelas mídias sociais, internet e TV e, no momento oportuno, realizar, se possível, o sacramento da confissão com todas as recomendações já emitidas.

O tema escolhido pela Santo Padre o Papa Francisco este ano, em especial, para a vigília de oração é bem oportuno com o tempo em que estamos celebrando: “Ele perdoa todos os teus pecados” (Sl 103,3 (102), ou seja, o Senhor é fiel e misericordioso e está sempre propenso em nos perdoar.

Como já dissemos, as 24 horas para o Senhor antecedem a celebração do 4º Domingo da Quaresma, que é o Domingo Laetare, o Domingo da Alegria, ou seja, o nosso coração deve se alegrar porque a festa da nossa salvação se aproxima. E devemos nos alegrar porque o Senhor nos perdoa sempre, não importando o tamanho do nosso pecado.

Os três pilares da Quaresma são o jejum, a oração e a caridade e dentro das 24 horas para o Senhor podemos colocar em prática essas três virtudes. Normalmente, as sextas-feiras da Quaresma é um dia que devemos praticar o jejum e a abstinência de carne, como forma de participação nos sofrimentos de Cristo. Colocaremos em pratica a oração, rezando diante de Jesus sacramentado e, por fim, podemos praticar a caridade, sobretudo, ouvindo o próximo e aproximando-o do Senhor.

O subsídio pastoral que foi lançado para as 24 horas para o Senhor desse ano trata com muito carinho sobre o sacramento da confissão, orientando as pessoas como fazer uma boa confissão e a importância de realizar tal sacramento. Ao realizar o sacramento da Confissão, não estamos somente diante do sacerdote, mas estamos diante do próprio Cristo, que nos acolhe com seu amor e perdoa os nossos pecados.

Por isso, participar do sacramento da Confissão requer uma preparação prévia. Não é somente chegar na Igreja e já confessar. Devemos fazer nosso exame de consciência, rever nossas atitudes, anotar se preciso for os nossos pecados e pedir a luz do Espírito Santo para realizar uma boa confissão. E as 24 horas para o Senhor são um momento propício para isso, pois antes de realizar a nossa confissão, teremos a oportunidade de estarmos diante do Senhor e através da luz do Espírito Santo, rever os nossos pecados.

O subsídio pastoral para esse dia traz como sugestão aos padres nas paróquias realizarem a celebração penitencial, durante a vigília. Essa celebração nos ajuda a refletir sobre os nossos pecados e abre o nosso coração para fazermos uma boa confissão. Na celebração penitencial tem a acolhida do sacerdote à comunidade, e se proclama a Palavra de Deus e o sacerdote nos ajuda a refletir nos nossos pecados. Ao término da celebração penitencial, os fiéis ficam livres para no momento oportuno realizarem a confissão.

Seguindo esse itinerário, com certeza nos prepararemos bem para a grande celebração da Páscoa do Senhor. Não podemos celebrar a festa da Páscoa do mesmo jeito que iniciamos a Quaresma, algo precisa ser modificado em nosso coração.

Vamos participar de maneira presencial com os devidos cuidados para preservar a saúde. Quem não puder, acompanhe pelas mídias sociais da Arquidiocese as 24 horas para o Senhor!

Que o Senhor nos ajude a fazermos uma sincera conversão do coração e nos dê a certeza de celebrarmos na alegria a festa da Ressurreição do Senhor. Participemos com alegria, sobretudo, aqueles que podem, desse momento de oração proposto pela Papa Francisco para toda a Igreja e rezemos para que Deus afaste de nós essa terrível pandemia e rezemos, ainda, pela paz no mundo. Amém.

Nossa Senhora das Dores, rogai por nós!

12 março 2021, 16:07