Busca

Vatican News
Oração inter-religiosa pela paz realizada em Roma, em 20 de outubro de 2020 Oração inter-religiosa pela paz realizada em Roma, em 20 de outubro de 2020  (ANSA)

Bispos irlandeses incentivam fiéis a promover o diálogo entre religiões e culturas

Que neste Dia Internacional da Fraternidade Humana, os fiéis "aumentem seus esforços em prol do diálogo inter-religioso e intercultural, promovendo uma cultura da tolerância, da aceitação do outro e da convivência pacífica, de forma a contribuir para a redução significativa de tantos problemas econômicos, sociais, políticos e ambientais que tanto pesam sobre grande parte da humanidade”.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

A realização do 1º Dia Internacional da Fraternidade Humana recebeu aplausos, entre outros, da Conferência Episcopal irlandesa. Em uma nota assinada por Dom Alan McGuckian, presidente do Conselho dos Bispos pela Justiça e pela Paz, é reiterado que “aquilo que nos une a todos como seres humanos e como crentes em Deus, é mais do que aquilo que, facilmente, se destaca como causa de divisão”.

O “Documento sobre a fraternidade - observa o prelado - sublinha “os desafios que todos enfrentamos, entre os quais a injustiça, a pobreza, o extremismo e a degradação ambiental” no mundo. Disto o convite da Igreja Católica na Irlanda para que se olhe para o exemplo do Bom Samaritano que, como sublinha o Pontífice na Encíclica "Fratelli tutti", não segue seu caminho, mas "supera todas as barreiras culturais, religiosas e históricas para assumir o cuidado do próximo".

Os votos dos bispos de Dublin, portanto, são de que neste dia os fiéis “reflitam sobre este tema e aumentem seus esforços em prol do diálogo inter-religioso e intercultural, promovendo uma cultura da tolerância, da aceitação do outro e da convivência pacífica, de forma a contribuir para a redução significativa de tantos problemas econômicos, sociais, políticos e ambientais que tanto pesam sobre grande parte da humanidade”.

Por fim, citando as palavras iniciais do “Documento sobre a Fraternidade”, Dom McGuckian conclui, recordando que “a fé leva o crente a ver no outro um irmão, a ser apoiado e amado. Pela fé em Deus, que criou o universo, as criaturas e todos os seres humanos, iguais pela Sua Misericórdia, o crente é chamado a exprimir esta fraternidade humana, salvaguardando a criação e todo o universo e apoiando todas as pessoas, especialmente os mais necessitados e pobres”.

Vatican News Service - IP

04 fevereiro 2021, 11:25