Busca

Vatican News
Família latino-americana Família latino-americana 

CELAM: além da dor e da pobreza, 2020 também ficará na história pelos grandes atos de caridade

Mensagem de dom Miguel Cabrejos, arcebispo de Trujillo e Presidente do CELAM, no início do Ano Novo.

Vatican News

"Estamos terminando um ano que a história recordará como um período marcado pela crise sanitária global como resultado do coronavírus - Covid-19, e também a nossa região não foi alheia a esta dura realidade", afirma dom Miguel Cabrejos, arcebispo de Trujillo e Presidente do CELAM, no início de sua mensagem para o Ano Novo. Em solidariedade àqueles que estão passando pelos rigores da pandemia, ele enfatiza, "perdemos muitos de nossos irmãos; o número de contagiados continua a aumentar; milhares de pessoas perderam seus empregos e, com isso, a pobreza se tornou desastrosa". Em geral, 2020 foi um ano difícil, com muito sofrimento".

Apesar da morte, da dor, da doença e da pobreza, o ano que terminou também ficará na história pelos "grandes atos de humanismo e caridade cristã", disse dom Cabrejos, destacando valores e sentimentos que surgiram durante a crise: "grandes gestos de solidariedade, generosidade, vocação ao serviço, dedicação ao heroísmo, atos com os quais se pode escrever belas histórias de amor autêntico ao próximo".

A proximidade com os pobres mostrou "o rosto de uma Igreja samaritana, que acolhe e cura o irmão caído na rua". Isto é testemunhado por todas aquelas iniciativas que representam uma luz de esperança para os mais necessitados do continente, como as lideradas pela Cáritas e pelas Conferências Episcopais, que dom Cabrejos agradece por seu empenho em enfrentar os desafios, colocando em primeiro lugar os mais vulneráveis e descartados pela sociedade: "juntos conseguimos salvar muitas vidas e dar comida e saúde aos mais pobres".

A pandemia também evidenciou os grandes problemas enfrentados pela região da América Latina e do Caribe, "tais como graves injustiças e desigualdades sociais, a fragilidade de nossos sistemas políticos com a luta necessária e aberta contra a corrupção e a destruição de nosso meio ambiente". Nas palavras do Presidente do CELAM, "estas são tarefas e desafios que não podemos nos dar ao luxo de negligenciar" no novo ano que está começando.

A mensagem finalmente aponta as tarefas prioritárias para 2021: "devemos ajudar e cuidar da vida de milhares de nossos irmãos e irmãs, fortalecendo o sistema de saúde para enfrentar com sucesso a pandemia do coronavírus e encontrar uma solução para a crise econômica que tem empobrecido milhares de famílias". Dom Cabrejos conclui: não há dúvida de que "a esperança de acesso à vacina para todos é uma necessidade urgente e uma exigência de todos os setores da sociedade".

Fonte: Agência Fides

05 janeiro 2021, 10:05