Busca

Vatican News
Fim de Ano Fim de Ano 

2020 e suas marcas de ouro

Saímos vitoriosos de um ano que, sem similar na história dos povos, lançou a humanidade na incerteza, insegurança e medo. Nações.

Dom João Bosco Óliver de Faria - Arcebispo Emérito de Diamantina, Presidente da Pró Saúde

Qual é o instrumento principal em uma orquestra? Entre todos os operadores e colabores de um Hospital, quem é o mais importante?

Na orquestra, cada instrumento, por mais simples que for, é insubstituível em seu som. Em um Hospital grande ou pequeno, cada pessoa é insubstituível em sua função.

O que seria do médico, no centro cirúrgico, se suas vestes, instrumentos e aparelhos não estivessem esterilizados e em bom funcionamento técnico?

Um Hospital é como uma grande orquestra, onde todos os instrumentos estão afinados entre si e cada músico tem seus olhos e ouvidos atentos ao maestro. Ninguém olha para ninguém. Cada um observa “eletrizado” sua partitura e executa com galhardia o seu instrumento, da melhor forma possível, como se tudo dependesse dele. Uma só nota desafinada quebraria o esplendor da execução!

Ao final da apresentação, aplaude-se a orquestra, aplaude-se o maestro que, invariavelmente direciona os aplausos a todos os músicos participantes.

Abre-se o ANO DE 2021!

Saímos vitoriosos de um ano que, sem similar na história dos povos, lançou a humanidade na incerteza, insegurança e medo. Nações, raças, culturas e línguas perderam sua estabilidade e se aproximaram, como nunca dantes acontecera, na busca de uma defesa contra o novo inimigo mortal e invisível.

Seja nossa primeira atitude aquela de bendizer e louvar a Deus que, com Sua mão providente, ajudou-nos a superar, por enquanto, o novo vírus que espalhou tristeza e lágrimas em tantas famílias de todas as condições sociais.

O perigo comum, no entanto, de maneira mais forte ainda, estreitou os laços de solidariedade e colaboração entre todos os “Santuários da Ciência”, no combate ao invasor desconhecido e na busca das armas fatais – as vacinas – que trarão paz, esperança e a alegria de viver a todos nós.

Como Presidente da PRÓ SAÚDE, que com espírito cristão e profundo respeito a todo ser humano, administra trinta e cinco Hospitais, quero aplaudir esta Orquestra maravilhosa, que em TODOS OS HOSPITAIS DO BRASIL, com seus músicos vestidos de branco, de verde, de azul e outras cores mais, todos eles atentos, determinados, cheios de confiança, sabedoria e determinação, que por seu trabalho sem tréguas e diuturno devolveram com vida e felicidade nos olhos, milhares de pessoas ao aconchego de seus lares em festa.

Palmas, pois, aos que cuidam da Segurança, da Limpeza e aos que acolhem na Recepção dos Hospitais, os que buscam a saúde perdida na pandemia.

Flores perfumadas aos Diretores e a todos os que operam, quase sempre desconhecidos, nos diversos departamentos da Administração Hospitalar e da manutenção técnica.

Velas multicores e luzes reluzentes ao Corpo de Enfermagem e abnegados (as) Auxiliares que se expõem continuamente ao risco do contágio; eles (as) que veem a dor tão de perto, lutando pela vida de todos; perplexos, eles (as) choram lágrimas ardidas, de verdade, ao experimentar a impotência da cura e o inevitável e aparente fracasso.

Que os mais lindos fogos de artifício iluminem os céus dos senhores (as) médicos (as), que chegam, também eles (elas), à linha da exaustão física, psicológica e espiritual, num combate desigual contra um inimigo invisível.

Digo a todos, Senhoras e Senhores, com plena convicção e como Arcebispo da Igreja Católica, que Deus, também, fica triste diante de tanto sofrimento e lágrimas. Jesus, quando esteve entre nós, curou os cegos, os surdos, os mudos, os paralíticos, os endemoninhados, curou todas as formas de doença e ressuscitou mortos. Relata o Evangelho que à porta do túmulo de seu amigo Lázaro “Jesus chorou; e os judeus diziam: `Vede como Ele o amava`” (Jo 11,35).

Todos os Senhores e Senhoras que doam suas vidas pelos enfermos em nossos Hospitais, são “As marcas de ouro, deixadas na História do ano de 2020”; os Senhores e Senhoras são o prolongamento da presença de Jesus que cura, consola e que também chora!

Deus que recompensa a quem der um copo de água em Seu nome (Mc 9, 41), saberá na Sua infinita Misericórdia e Providência Divinas, recompensá-los (as) por tanta dedicação à saúde de Seus filhos.

Deus dota o homem de inteligência, coragem e pertinácia na busca da tão esperada vacina que, como em outras pandemias do passado, levará ao “knock down” o vírus invasor.

Que Deus os (as) abençoe e faça todos (as) se sentirem muito felizes junto a seus caros.

Um respeitoso e grato abraço...

04 janeiro 2021, 10:06