Busca

Vatican News
Socorrista com cão farejador procura sobreviventes sob os escombros de casa em Petrinja Socorrista com cão farejador procura sobreviventes sob os escombros de casa em Petrinja  (ANSA)

Bispos italianos destinam 500 mil euros à população croata

Por meio da Caritas Italiana, o valor - proveniente do fundo "8 x 1000", será usado na compra de bens de primeira necessidade.

Isabella Piro – Vatican News

Chegam a 500 mil euros os fundos alocados pela presidência da Conferência Episcopal Italiana (CEI) em favor das vítimas do terremoto na Croácia. O montante - explica uma nota – é proveniente do fundo "oito por mil”, que os cidadãos italianos destinam à Igreja Católica e destina-se, por meio da Caritas Italiana, para adquirir bens de primeira necessidade: "alimentação, medicamentos, assistência médica, kits higiênico-sanitários, alojamento temporário".

“A Igreja na Itália - continua a nota - expressa as condolências e proximidade à população croata e assegura a sua oração pelas vítimas, por suas famílias e pelos feridos: que o Senhor alivie o sofrimento deste momento”.

A solidariedade com a Croácia também foi expressa pelo Papa Francisco, durante a Audiência Geral na manhã desta quarta-feira:

 

Ontem, um terremoto provocou vítimas e graves danos na Croácia. Expresso minha proximidade aos feridos e a quem foi atingido pelo sisma e rezo em particular por aqueles que perderam a vida e por seus familiares. Faço votos que as autoridades do país, ajudadas pela comunidade internacional, possam logo aliviar os sofrimentos da querida população croata.

Caritas Ambrosiana

 

Ulterior ajuda vem da Caritas Ambrosiana que alocou 10 mil euros, também lançando uma campanha de arrecadação de fundos para as necessidades básicas dos cidadãos croatas atingidos pelo terremoto. “Neste momento difícil para todos devido à pandemia de Covid-19, não queremos que falte nosso apoio a quem caiu em uma situação tão dramática”, sublinhou Luciano Gualzetti, diretor da instituição milanesa.

A Igreja local lhe faz eco: “Rezemos por todos os que foram atingidos - disse o bispo de Sisak, dom Vlado Kosic - procuremos permanecer unidos também nesta tragédia que afetou toda a Croácia e em particular nossa diocese». “Nesta provação- declarou o arcebispo de Zagreb, cardeal Josip Bozanic - Deus mostrará uma nova esperança que se torna evidente de maneira particular em tempos difíceis”.

Neste meio tempo, a Caritas Italiana continua acompanhando a evolução da situação com preocupação e intensificou os contatos com a Caritas Croácia. “Há muita preocupação - sublinha a instituição de caridade italiana - com os danos que este terremoto poderia ter na população, visto que é uma zona densamente povoada: a cidade de Zagreb e as suas áreas periféricas têm 1 milhão de habitantes".

 A Croácia "já se encontrava numa situação problemática devido à pandemia, que obrigou o país a um bloqueio a partir do final de novembro, com mais de 4 mil novos contágios e 90 óbitos ao dia numa população de cerca de 4 milhões de habitantes".

O terremoto devastou “grandes áreas de Petrinja e da cidade vizinha de Sisak, muitos danos foram relatados em Zagreb em residências e instalações públicas: hospitais, jardins de infância, casas de repouso, prédios do governo. Vários prédios religiosos estão seriamente danificados, em particular na arquidiocese de Zagreb e na diocese de Sisak”.

O saldo até agora é de pelo menos sete mortos e dezenas de feridos, alguns deles em estado grave. Para mais informações sobre como apoiar as intervenções da Caritas para as populações atingidas pelo terremoto, visite o site www.caritas.it.

30 dezembro 2020, 14:12