Busca

Vatican News
Jovem com vela em igreja de Jacarta Jovem com vela em igreja de Jacarta  (AFP or licensors)

Seminarista assassinado na Indonésia

A notícia do assassinato se espalhou nas redes sociais e novamente atraiu a atenção para a situação conturbada na Papua indonésia, onde em outubro de 2020 o leigo católico Rufinus Tigau, catequista do distrito de Intan Jaya, também foi morto sem motivo aparente pelas forças de segurança nacional.

Vatican News

O Natal de 2020 foi marcado por um grave episódio para os católicos em Papua: na noite de 24 de dezembro, o corpo do seminarista católico Zhage Sil foi encontrado em uma vala em Jayapura, uma cidade da Papua indonésia. De acordo com a polícia local, ainda não se sabe quem são os autores do crime.

A notícia da morte de Sil chocou os católicos de Papua e de toda a Indonésia, que esperam que o trágico episódio seja esclarecido. Beka Ulung Hapsara, Comissária Nacional para os Direitos Humanos da Indonésia, pediu à polícia "que investigue rapidamente e encontre os autores do homicídio. É urgente aplicar a lei de forma justa e transparente".

A comunidade de Sorong-Manokwari, Diocese à qual Sil pertencia, recebeu numerosas mensagens de condolências de líderes religiosos e leigos que condenaram com veemência o ato atroz. “Estou chocado com sua morte repentina e trágica. Ele se tornaria diácono no próximo ano e sacerdote diocesano logo depois”, afirmou padre Johan, pároco na Diocese de Jayapura, Papua. O sacerdote, que conhecia Sil pessoalmente, disse que “ele era uma pessoa corajosa, que se preocupava com as necessidades das pessoas e não tinha medo de levantar a voz, especialmente quando se tratava de justiça. Esperamos receber notícias claras de sua morte em breve."

Sil estava entre os jovens muitas vezes empenhados em pedir justiça para a província de Papua, estigmatizando o "racismo contra o povo papua". A notícia do assassinato se espalhou nas redes sociais e novamente atraiu a atenção para a situação conturbada na Papua indonésia, onde em outubro de 2020 o leigo católico Rufinus Tigau, catequista do distrito de Intan Jaya, também foi morto sem motivo aparente pelas forças de segurança nacional.

No início de dezembro, um forte apelo ao diálogo e à reconciliação para resolver o conflito na região indonésia de Papua foi lançado por 147 sacerdotes católicos indonésios que atuam em Papua. O apelo estigmatizava os repetidos episódios de violência e as contínuas violações dos direitos humanos perpetradas pelas forças de segurança indonésias, que mataram e feriram civis e também trabalhadores pastorais de Igrejas católica e protestante nesta região do país, com forte presença cristã.

Há anos, em Papua, são registradas incompreensões e desentendimentos entre a população local e o governo central de Jacarta. O governo central respondeu à turbulência separatista com uma presença militar capilar que apenas aumentou a tensão.

A Diocese de Manokwari-Sorong está localizada na Província de Papua Ocidental. Cobre uma área de 111 mil quilômetros quadrados, com uma população total de 761 mil habitantes, incluindo cerca de 79 mil católicos.

Agência Fides  ES-PA

28 dezembro 2020, 11:32