Busca

Vatican News
Dom Orani e Nísia Trindade Lima Dom Orani e Nísia Trindade Lima 

Arquidiocese do Rio e Fiocruz, juntos pela dignidade da vida

Dom Orani disse que, desde o inicio da pandemia, a Arquidiocese do Rio de Janeiro vem promovendo a conscientização da população em relação às medidas de proteção contra o novo coronavírus, e planeja somar esforços com a Fiocruz, que é uma instituição de “esperança no presente e no futuro”.

Carlos Moioli – Arquidiocese do Rio de Janeiro

“Nós, como cristãos, devemos estar disponíveis para conscientizar as pessoas sobre a importância da vacinação. É um dever moral e de responsabilidade social. Não devemos apenas pensar em nossa saúde, mas na de todos. Somos interdependentes e, portanto, responsáveis uns pelos outros”, disse o arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta, no dia 21 de dezembro, em visita ao complexo da Fundação Oswaldo Cruz, a Fiocruz, em Manguinhos, local onde se produzem vacinas para todo o país.

Recebido pela presidente da Fundação, Nísia Trindade Lima, foi a primeira vez que um arcebispo da arquidiocese carioca visitou a instituição, que neste ano comemora 120 anos de serviço à saúde, por meio do conhecimento científico e tecnológico.

Dom Orani e Nísia Trindade de Lima
Dom Orani e Nísia Trindade de Lima

“É uma honra receber o senhor em nossa casa”, disse Nísia Trindade Lima, que recordou quando recebeu do arcebispo uma pira, denominada Chama da Esperança, na Missa de Finados, no Cemitério do Caju. Nesse dia, Dom Orani rezou pelas vítimas da Covid-19, pelos profissionais da Saúde, e de forma especial, pelos cientistas e pesquisadores que buscam a cura para a Covid-19.

“A esperança hoje vem da ciência e do nosso Sistema Único de Saúde. Religião e ciência precisam caminhar juntas com a mensagem da esperança e da saúde pública, neste momento tão difícil, de perda e de luto para a população", afirmou a presidente.

Durante a visita, a comitiva da arquidiocese foi apresentada à atuação da Fiocruz na resposta à pandemia de Covid-19, em especial ao trabalho do Centro Hospitalar para Covid-19 e o acordo para a produção da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford.

Também presentes à reunião, estavam o chefe de gabinete Valcler Rangel, a diretora do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz) Valdiléa Veloso, e o diretor do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz) Maurício Zuma.

Visita ao complexo da Fundação Oswaldo Cruz, a Fiocruz
Visita ao complexo da Fundação Oswaldo Cruz, a Fiocruz

“A Arquidiocese do Rio tem um papel importante na sociedade e pode ajudar na conscientização da população para participar das campanhas de vacinação”, manifestou-se a presidente da Fundação, destacando que, já no mês janeiro, terá inicio a produção da vacina para a Covid-19, em uma média de 750 mil doses por dia.

Dom Orani disse que, desde o inicio da pandemia, a Arquidiocese do Rio de Janeiro vem promovendo a conscientização da população em relação às medidas de proteção contra o novo coronavírus, e planeja somar esforços com a Fiocruz, que é uma instituição de “esperança no presente e no futuro”, para promover a vacinação, assim que a vacina estiver disponível.

“Temos uma capilaridade muito grande por meio das paróquias e capelas. Nossa orientação sempre foi com relação à higienização e ao distanciamento social. Faremos também a mesma coisa com relação à vacinação. No seu devido momento estaremos lançando, juntos, a campanha de vacinação no Rio de Janeiro”, explicou o arcebispo.

Visita ao complexo da Fundação Oswaldo Cruz, a Fiocruz
Visita ao complexo da Fundação Oswaldo Cruz, a Fiocruz

Logo após a reunião, o arcebispo foi até a planta do Centro Henrique Penna, em Bio-Manguinhos, e abençoou o local onde será produzida a vacina contra Covid-19, fruto do acordo com a farmacêutica AstraZeneca.

Integraram a comitiva do arcebispo os padres Anderson Batista Monteiro, pároco da Paróquia Nossa Senhora do Bonsucesso de Inhaúma, em Bonsucesso; Márcio Luiz da Costa, pároco da Paróquia Santo André, em São Cristóvão; e Arnaldo Rodrigues, vigário episcopal para a Comunicação Social da Arquidiocese do Rio de Janeiro.

22 dezembro 2020, 14:36