Busca

Vatican News
Manifestações contra o aborto Manifestações contra o aborto  (AFP or licensors)

Argentina: Igrejas ortodoxas contra o projeto de lei sobre o aborto

Líderes da Igreja ortodoxa na Argentina reconfirmam sua posição em favor da vida e consideram inoportuno tratar, no Parlamento, de uma lei a favor do aborto, sobretudo neste período de emergência sanitária por causa da pandemia. A Igreja Católica na Argentina organiza, neste sábado (28/11), uma manifestação nacional contra o aborto.

Vatican News

Líderes da Igreja Ortodoxa na Argentina expressaram sua preocupação pelo projeto de lei sobre o aborto, enviado à Câmara dos Deputados pelo poder Executivo, sobretudo neste período particular, em que a pandemia coloca em risco a vida dos homens.

Em um comunicado, intitulado "Ortodoxia em favor da vida", os líderes ortodoxos fazem um premente apelo em prol da vida humana, desde a sua concepção, pois ela é um dom de Deus.

Solidariedade dos Ortodoxos no mundo

Os líderes do Patriarcado Ecumênico de Constantinopla, de Antioquia e da Sérvia, como os da Igreja na Rússia e no Exterior fizeram a seguinte declaração: “Como cristãos ortodoxos estamos cientes de que nossas vidas não são uma mera casualidade, mas um dom precioso de Deus”.

Nesta declaração, os líderes ortodoxos ratificam o que as Igrejas ortodoxas na Argentina dizem a favor da vida e, de consequência, contra o aborto como "ação arbitrária, voluntária e unilateral para alterar o curso da vida, gerada por vontade de Deus".

Diante da dramática situação de saúde, causada pelo coronavírus, que ceifou milhares de vida no mundo, os líderes ortodoxos reafirmam sua preocupação pela vida da pessoa humana, desde a concepção até o seu fim natural: “Neste contexto dramático e delicado em que vivemos atualmente, causa-nos apreensão pela prioridade dada pelo Congresso nacional à chamada “lei da interrupção voluntária da gravidez”.

Apelo dos Ortodoxos na Argentina

Em tal contexto, os chefes da Igreja ortodoxa na Argentina fazem seu premente apelo aos representantes da nação para que empreguem todas as suas capacidades para a promoção da vida; aprovem leis em defesa da maternidade e da infância; promovam o valor da família, melhorem a situação da saúde e da educação, defendam o trabalho digno; enfim, ofereçam seu apoio aos que desejam empreender e trabalhar com dignidade, cientes de que a vida não é acidental, mas um dom sagrado de Deus.

Iniciativa da Igreja Católica

Por sua vez, a Igreja Católica na Argentina convidou os fiéis de todas as Igrejas cristãs, de outras confissões religiosas e as pessoas de boa vontade a se expressarem, neste sábado (28/11), em todo o país, contra o novo projeto de lei sobre o aborto e a favor do valor e respeito pela vida humana, desde a sua concepção até seu fim natural.

A convocação da Igreja católica na Argentina e a declaração dos líderes das Igrejas Ortodoxas são uma resposta concreta à notícia, difundida nos últimos dias, pelo Presidente da República, Alberto Fernández, que enviou ao Congresso Nacional um projeto de lei para legalizar a interrupção voluntária da gravidez. O Presidente expressa seu apoio a este projeto de lei, em cumprimento à promessa eleitoral, esperando que a Assembleia Legislativa encontre o quórum necessário para a sua aprovação.

Vatican News Service - ATD

28 novembro 2020, 14:47