Busca

Vatican News
A pandemia aumentou a pobreza no mundo A pandemia aumentou a pobreza no mundo  (AFP or licensors)

EUA: coleta para a Campanha Católica para o Desenvolvimento Humano

A iniciativa é da Arquidiocese de Galveston-Houston, onde se estima que desde o final do verão no hemisfério norte muitas famílias de baixa renda consumiram todos os seus recursos econômicos. A coleta servirá para apoiar a Campanha Católica para o Desenvolvimento Humano (Cchd), programa nacional dos bispos locais contra a pobreza, financiando vários projetos no campo.

Isabella Piro/Mariangela Jaguraba – Vatican News

A Arquidiocese de Galveston-Houston, nos Estados Unidos, promove no próximo sábado 21 e no domingo 22 de novembro, Solenidade de Cristo Rei, uma coleta especial para apoiar a Campanha Católica para o Desenvolvimento Humano (Cchd), programa nacional da Conferência Episcopal local contra pobreza e injustiça social.

Ouça a reportagem

Lançado em 1969, após a publicação da Encíclica de São Paulo VI “Popolorum Progressio”, a Campanha Católica para o Desenvolvimento Humano visa enfrentar as raízes da pobreza nos Estados Unidos, através da promoção da justiça social, da educação e da solidariedade.

Segundo a religiosa Maureen O'Connell, diretora do Secretariado Arquidiocesano para Assuntos Sociais, “a campanha apoia programas que promovem a autossuficiência, ajudando as pessoas a identificar e enfrentar os obstáculos que as impedem de sair da pobreza”. Segundo os dados mais recentes, “41% das famílias afro-americanas e latino-americanas de Houston usaram a maior parte de suas economias em junho, durante o pico da pandemia da Covid-19”, e “outras 19% não tinham nenhuma economia. Isso significa que cerca de 60% da população de baixa renda estava sem recursos no final de agosto”, ressaltou a religiosa.

Apoio a programas de combate à pobreza

Parte da arrecadação da coleta do próximo fim de semana, equivalente a 25%, será destinada a programas de assistência aos necessitados promovidos pela própria arquidiocese, a fim de “ajudar aqueles que, dentro da comunidade local, lutam para superar a indigência”. O pensamento da religiosa também se estende aos “trabalhadores diaristas” que, em tempos de pandemia, “enfrentam o aumento da insegurança no trabalho e da escassez de salários”, tornando-se “membros marginalizados da comunidade e sujeitos à discriminação”. O trabalho da Campanha Católica para o Desenvolvimento Humano amortece também esse tipo de emergência, permitindo a quem vive em tais situações de “receberem todas as informações necessárias para tutelar seus direitos”.

Os pobres, nossos irmãos

A irmã O'Connell recorda a Encíclica do Papa Francisco “Fratelli tutti”, sobre a fraternidade e a amizade social, na qual o Pontífice enfatiza que “os pobres e vulneráveis, os que vivem com deficiência ou discriminação, os imigrantes e refugiados, são nossos irmãos e irmãs, parte da mesma família humana”. Por isso, é importante apoiar a Campanha Católica para o Desenvolvimento Humano, pois ela “oferece aos fiéis a oportunidade de buscar o bem comum através da ajuda concreta aos que estão em dificuldade”, conclui a religiosa.

16 novembro 2020, 10:56