Busca

Vatican News

Economia de Francisco: oportunidade para exercer o poder da caridade

Maria Clara Magalhães e Henrique Sengès estão entre os participantes da "Economia de Francisco", que dá hoje seu pontapé inicial. Duas experiências diferentes, de Recife e do Rio de Janeiro, que se unem ao apelo do Papa Francisco.

Bianca Fraccalvieri – Vatican News

Um “pacto” para mudar a economia atual e atribuir uma alma à economia de amanhã: com este intuito tem início hoje a “Economia de Francisco”.

Convocado pelo Pontífice em maio de 2019, o evento teve que ser reprogramado e remoldado com o advento da pandemia. Mas os meses de espera fizeram aumentar a expectativa para este encontro, que será virtual.

A abertura está marcada para esta tarde com uma mensagem em vídeo preparada pela juventude integrante do Movimento ATD Quarto Mundo sobre “Ouvir o grito dos mais pobres para transformar a terra”. Na sequência, haverá o discurso do prefeito do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, Card. Peter Turkson.

A programação prossegue com uma conexão com o Santuário do Despojamento, em Assis, para um momento de espiritualidade e as conferências dos jovens economistas e empresários em diálogo com oradores internacionais.

Recife

Do Brasil, estarão conectados jovens de norte a sul do país, como é o caso de Maria Clara Magalhães, de Recife. Aos 24 anos, é formada em Engenharia elétrica (UFCG) e tem formação de Design de Futuros pelo Institute For The Future.

Ouça Maria Clara

“Participar do Economy of Francesco está expandindo ainda mais meu horizonte empresarial, sendo possível aplicar à realidade brasileira e construir um futuro melhor, além de todos os muros e preconceitos aqui existentes. É uma realização ter a oportunidade de ressignificar muitas coisas para os jovens da minha geração, é muito importante. Minha expectativa é fazer o meu melhor sempre para promover um novo espaço de diálogo onde os seres humanos sejam colocados no centro e as ações sejam postas em prática o mais rápido possível. Além disso, quero sempre incentivar e inspirar novos jovens a fazerem pequenas revoluções diárias, buscando diminuir as desigualdades.”

Maria Clara Magalhães
Maria Clara Magalhães

Rio de Janeiro

Do Rio de Janeiro a contribuição vem de Henrique Sengès Coutinho Marques, pós-graduado em Comércio Exterior pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e Bacharel em Administração pela mesma Universidade. É gestor de Inovação Social no Santuário Cristo Redentor.

Ouça Henrique

“A pandemia acabou contribuindo para um pensamento mais maduro das propostas da Economia de Francisco através das 12 vilas temáticas, que tiveram mais tempo para discutir: foram centenas, milhares de horas de conversas, de reflexões acerca dos mais diferentes temas abordados, de modo que algumas propostas bem mais concretas pudessem ser mais elaboradas. Eu acredito que é justamente nos grandes desafios que se encontram as maiores oportunidades e esta aí uma oportunidade de exercemos o poder da caridade, do cuidado e da doação ao próximo.”

Henrique Senges
Henrique Senges
19 novembro 2020, 12:52