Busca

Vatican News
Consequências dos furacões em Honduras Consequências dos furacões em Honduras  (ANSA)

América Central: furacões Eta e Iota. Caritas Internacional em ajuda às vítimas

A Caritas Internacional se mobilizou imediatamente para ajudar as populações locais. “Como sempre, são os mais pobres que mais sofrem”, disse o pe. Francisco Hernández, coordenador regional da Caritas Internacional para a América Latina.

Vatican News

Honduras, Guatemala e Nicarágua são os três países da América Central mais atingidos pelos devastadores furacões Eta e Iota que, nas últimas duas semanas, deixaram um rastro de morte e destruição, provocando milhares de desabrigados e dezenas de vítimas.

Ouça e compartilhe

A Caritas Internacional se mobilizou imediatamente para ajudar as populações locais, especialmente as pessoas mais vulneráveis. “Como sempre, são os mais pobres que mais sofrem”, disse o pe. Francisco Hernández, coordenador regional da Caritas Internacional para a América Latina. “As pessoas que já passavam por sérios problemas antes dos furacões, agora precisam desesperadamente de abrigo, comida e ajuda para se protegerem da Covid-19”, ressaltou.

O diretor da Caritas Honduras, Wilfredo Cervantes disse a propósito: “Honduras é um dos países mais pobres da América Latina. Não temos meios para responder às emergências dos dois furacões e aos efeitos da pandemia da Covid-19”. Por isso, a Caritas local procura encontrar respostas imediatas para a população, a fim de “reconstruir casas e vidas a longo prazo”. Mas “é preciso a solidariedade internacional”, concluiu Cervantes.

Três projetos de ajuda foram lançados em Honduras, Guatemala e Nicarágua, cada um no valor de 250 mil euros a fim de ajudar a população durante os próximos dois meses. A Caritas Honduras está fornecendo alimentos a 2 mil e 500 famílias num total de 12 mil e 500 pessoas, aumentando as medidas de segurança para prevenir o contágio da Covid-19 e contribuindo para a reconstrução de casas.

A Caritas Guatemala ajudará mil e seiscentas famílias, ou seja, 8 mil pessoas, observando os graves danos causados pelas enchentes que destruíram até 75% das colheitas.

Por fim, na Nicarágua, a Caritas local apoiará mil famílias, ou seja, cerca de 5 mil e 600 pessoas, concentrando-se na distribuição de ajuda alimentar e kits de higiene, no acesso à água potável e na conscientização sobre a prevenção da infecção pelo coronavírus.

Vatican News Service – IP/MJ

26 novembro 2020, 15:37