Busca

Vatican News
A casa de acolhimento deve receber refugiados oriundos também da ilha de Lesbos, na Grécia A casa de acolhimento deve receber refugiados oriundos também da ilha de Lesbos, na Grécia  (ANSA)

Vaticano: mais um abrigo para refugiados em Roma, em resposta ao convite do Papa

A iniciativa partiu das Pobres Servas da Divina Providência de Catânia, na Itália, que decidiram oferecer ao Pontífice, através da Esmolaria Apostólica e a título de empréstimo gratuito, um prédio da congregação em Roma. A casa de acolhimento vai receber refugiados, especialmente mulheres vulneráveis e com filhos.

Andressa Collet - Vatican News

As Irmãs Pobres Servas da Divina Providência de Catânia, na Itália, decidiram oferecer ao Papa Francisco, a título de empréstimo gratuito, o prédio da congregação religiosa na Via della Pisana, em Roma. A notícia foi divulgada através de comunicado oficial da Esmolaria Apostólica da Santa Sé nesta segunda-feira (12) para responder ao convite do Papa Francisco que, na Encíclica "Fratelli tutti", “renova repetidamente a necessidade de preparar um acolhimento adequado aos migrantes que fogem de guerras, perseguições e catástrofes naturais”.

Processo de integração

O edifício, que leva o nome de Villa Serena, vai se tornar um abrigo para refugiados, especialmente para mulheres sozinhas, mulheres com menores, famílias em estado de vulnerabilidade, que vêm para a Itália através dos Corredores Humanitários. A estrutura será capaz de acomodar até 60 pessoas e terá como objetivo principal acolher refugiados nos primeiros meses após a sua chegada, para depois acompanhá-los nos percursos relativos ao trabalho e à acomodação.

A casa de acolhimento será administrada pela Comunidade de Sant'Egidio, de Roma, que desde 2015 abriu os corredores humanitários para refugiados da Síria, da África e da Grécia, em particular da ilha de Lesbos. Até agora, mais de 2500 pessoas, entre elas, um grande número de menores, já foram acolhidos e acompanhados no processo de integração.

12 outubro 2020, 17:19