Busca

Vatican News

Congresso internacional de Goiânia responde pedido do Papa no cuidado e proteção de menores

A Igreja no Brasil também dá passos importantes para gerar uma nova cultura sobre o tema, por isso, está com inscrições abertas para o Congresso Internacional sobre a Proteção de Menores e de Pessoas Vulneráveis, promovido pelo Pontifício Instituto Superior de Direito Canônico, que acontece de 3 a 7 de novembro, em modalidade on-line. Em mensagem em vídeo, o coordenador do curso de Mestrado em Direito Canônico, Padre Cristiano Faria, fala sobre o evento que será realizado a partir de Goiânia e em resposta ao pedido do Papa Francisco para cuidar e proteger os menores em diferentes contextos do mundo.

Fúlvio Costa - Arquidiocese de Goiânia

Ouça o Pe. Cristiano e compartilhe

Na Carta Apostólica, sob forma de Motu Proprio “Vos estis lux mundi” – Vós sois a luz do mundo –, publicada em junho do ano passado, o Papa Francisco faz a seguinte exortação: “os crimes de abuso sexual ofendem Nosso Senhor, causam danos físicos, psicológicos e espirituais às vítimas e lesam a comunidade dos fiéis. Para que tais fenômenos, em todas as suas formas, não aconteçam mais, é necessária uma conversão contínua e profunda dos corações, atestada por ações concretas e eficazes que envolvam a todos na Igreja, de modo que a santidade pessoal e o empenho moral possam concorrer para fomentar a plena credibilidade do anúncio evangélico e a eficácia da missão da Igreja. Isso só se torna possível com a graça do Espírito Santo derramado nos corações, porque sempre nos devemos lembrar das palavras de Jesus: ‘Sem Mim, nada podeis fazer’ (Jo 15,5). Ainda que muito se tenha feito, devemos continuar aprendendo com as lições amargas do passado a fim de olhar com esperança para o futuro. Essa responsabilidade recai, em primeiro lugar, sobre os sucessores dos apóstolos, colocados por Deus no governo pastoral do seu povo, e exige deles o empenho de seguir de perto os passos do Divino Mestre”.

Já em carta ao povo de Deus, Francisco destaca:

“'Um membro sofre? Todos os outros membros sofrem com ele’ (1Co 12,26). Essas palavras de São Paulo ressoam com força no meu coração ao constatar mais uma vez o sofrimento vivido por muitos menores por causa de abusos sexuais, de poder e de consciência cometidos por um número notável de clérigos e pessoas consagradas.”

Encontro internacional direto de Goiânia

Embora nunca seja pouco o que for feito para gerar uma cultura capaz de evitar que essas situações não só não aconteçam, mas que não encontrem espaços para serem ocultadas e perpetuadas, como o próprio Papa afirma na carta, a Igreja dá passos importantes a fim de gerar uma nova cultura. Um desses passos é o Congresso Internacional sobre a Proteção de Menores e de Pessoas Vulneráveis, promovido pelo Pontifício Instituto Superior de Direito Canônico – Extensões Goiânia e Londrina e diversos parceiros, que acontecerá nos próximos dias 3 a 7 de novembro, de modo totalmente on-line.

De acordo com o coordenador do curso de Mestrado em Direito Canônico, Padre Cristiano Faria, o evento demonstra a preocupação da Igreja com esse problema:

“A Igreja Católica viu-se envolvida em algumas dificuldades com a questão de menores, mas está fazendo o dever de casa, refletindo sobre o tema e criando instrumentos claros e transparentes, para que não haja na Igreja mais dificuldades na proteção de menores. É uma oportunidade para a formação pessoal, mas também para o crescimento das nossas dioceses que a cada dia precisam se preocupar com esse tema importante.”

A entrevista com Pe. Cristiano

Por que realizar um Congresso Internacional sobre a Proteção de Menores e de Pessoas Vulneráveis?

A Igreja Católica, ao atender o chamado dos últimos papas, especialmente a partir do papa Bento XVI e agora com o papa Francisco, quer ter um novo olhar sobre a questão da proteção de menores e das pessoas vulneráveis. Assim, após encontro com as conferências episcopais do mundo inteiro, o Santo Padre, o papa, convida as dioceses a criarem organismos com o objetivo de cuidar da proteção dos menores e das pessoas vulneráveis. Nesse sentido, é oportuno que as diversas instituições de Direito Canônico do Brasil se reúnam agora para ajudar a formar alunos sobre o tema, a fim de, também, contribuir nas diversas comissões das dioceses espalhadas pelo Brasil.

Qual será o conteúdo do congresso?

O congresso que hoje organizamos, em primeiro lugar, é o sinal da unidade dos diversos institutos de Direito Canônico do Brasil. Os institutos se reúnem para convidar conferencistas de um excelente padrão com a finalidade de ajudar na reflexão sobre o tema da proteção de menores na Igreja.

Quem pode participar?

É um congresso aberto a toda a comunidade católica. É voltado, também, aos alunos de Direito Canônico. Além dos alunos, as comissões diocesanas para a proteção de menores, as congregações religiosas, as pessoas de bem do Brasil e todos aqueles que queiram participar do congresso estão convidados, pois é um tema que envolve toda a Igreja.

Qual a postura da Igreja diante desta séria realidade?

A partir do Concílio Vaticano II, ficou ainda mais claro que a Igreja Católica é uma instituição presente no meio do tempo. Ao ser uma instituição, ela é convidada a colaborar para a santidade do mundo. No entanto, diversas realidades presentes na história também estão presentes na Igreja Católica, haja vista que nela existem pessoas. Assim, o tema da proteção de menores se tornou uma questão candente para toda a sociedade. A Igreja percebe que ela, como instrumento de salvação, quer ajudar a refletir sobre esse tempo e busca instalar medidas internas que, de alguma forma, ajudem as dioceses e congregações religiosas, para que, enfim, temas como esse não venham mais atingir a Igreja Católica.

Faça a sua inscrição

Para participar, basta se inscrever por meio de link no site da Arquidiocese de Goiânia. O evento acontecerá totalmente on-line, de terça a sexta-feira, no período noturno, e no sábado, durante a parte da manhã. A taxa simbólica de participação custa R$ 50,00.

29 outubro 2020, 11:29