Busca

Vatican News
O Dia Mundial da Alimentação é celebrado nesta sexta-feira, 16 de outubro O Dia Mundial da Alimentação é celebrado nesta sexta-feira, 16 de outubro  (Copyright: Stefano Buttafoco Arti Fotografiche)

Caritas Internacional: Covid-19 penaliza o acesso dos vulneráveis à alimentação

Segundo o Programa Alimentar Mundial, 230 milhões de pessoas correm o risco de morrerem de fome. Cento e trinta milhões a mais que no ano passado”, ressalta um comunicado da Caritas Internacional.

Vatican News

“Ações direcionadas para o combate à insegurança alimentar, relativas à proteção do meio ambiente, a cessação de conflitos, a promoção de programas de agricultura sustentável e a identificação de áreas prioritárias de segurança alimentar.” Isto é o que a Caritas Internacional pede à Comunidade internacional no Dia Mundial da Alimentação, celebrado nesta sexta-feira 16 de outubro.

Ouça e compartilhe

“Em maio passado, o organismo caritativo lançou o alarme sobre as graves consequências que a pandemia e as medidas de contenção para evitar a propagação da Covid-19 teriam sobre a segurança alimentar. Hoje, os dados são alarmantes. Segundo o Programa Alimentar Mundial, 230 milhões de pessoas correm o risco de morrerem de fome. Cento e trinta milhões a mais que no ano passado”, ressalta um comunicado da Caritas Internacional.

“Mais uma vez, os mais vulneráveis são os que pagam o preço mais alto”, ressalta Aloysius John, secretário-geral da organização. A pandemia “agravou muito a insegurança alimentar e negou o acesso à alimentação a quem já era pobre”. “A Caritas Internacional acredita que o acesso à alimentação é um direito fundamental, um direito negado mais ainda agora aos mais vulneráveis por causa da pandemia”, sublinha John. “Se o nosso próximo passa fome, cabe a todos os membros da comunidade global sentirem-se responsáveis e agirem de forma solidária”, destaca.

No espírito da encíclica “Fratelli tutti”, a Caritas Internacional pede “uma maior solidariedade e um maior senso de responsabilidade para com os mais vulneráveis”. “A globalização da solidariedade deve ter como prioridade considerar a ‘alimentação para todos’ como um direito fundamental”, sublinha a organização que com o Papa Francisco lembra que “o desperdício de comida equivale a privar os outros do alimento que precisam para sobreviver”.

O organismo caritativo da Igreja católica convida todos os líderes políticos “a tomarem medidas necessárias”. Em particular, pede para “fornecer às organizações humanitárias os fundos necessários a fim de responder às necessidades imediatas, agir contra as mudanças climáticas e a favor da proteção ambiental, promover a agricultura em pequena escala alocando fundos para tais atividades, deter a guerra e os conflitos que obrigam milhares de pessoas a emigrar e aumentam a insegurança alimentar, identificar áreas prioritárias de segurança alimentar a fim de promover projetos para os mais pobres”.

Por ocasião do Dia Mundial da Alimentação, a Caritas lança uma nova campanha de arrecadação de fundos. Quem deseja doar pode fazê-lo no link: www.caritas.org/wfd2020.

Vatican News service - LZ/MJ

16 outubro 2020, 12:47