Busca

Vatican News
Protesto em Hyderabad pede libertação de sacerdote Protesto em Hyderabad pede libertação de sacerdote  (AFP or licensors)

Apelo dos bispos asiáticos pela libertação de jesuíta de 83 anos

Padre Stan Swamy, como é conhecido, foi preso sob a acusação de sedição e cumplicidade com grupos rebeldes maoístas. "A prisão e encarceramento impiedoso do padre Stan Swamy nos recordam o tratamento dispensado a Mahatma Gandhi quando ele lutou pelos direitos do povo indiano", dizem os bispos asiáticos. Por três décadas, o sacerdote dedicou sua vida aos indígenas mais pobres da Índia.

Vatican News

“Com grande choque e angústia, a Federação das Conferências Episcopais da Ásia (FABC) tomou conhecimento da prisão do padre Stan Swamy, de 83 anos. Estamos surpresos com as acusações feitas contra ele. Somos solidários com o P. Stan Swamy e com todos os que defendem os direitos dos povos indígenas", afirma uma nota divulgada nesta segunda-feira, 26 de outubro, pela FABC e enviada à Agência Fides.

O comunicado fala dos eventos envolvendo o sacerdote jesuíta indiano padre Stanislaus Lourduswamy (conhecido como padre Stan Swamy), acusado de sedição e de ser cúmplice de grupos rebeldes maoístas, motivos pelo qual foi preso. Segundo seus confrades e líderes da Igreja na Índia, trata-se de acusações absurdas contra um homem que dedicou sua vida à promoção social dos povos indígenas e tribais na Índia. Em 23 de outubro, um tribunal especial da Agência Nacional de Investigação rejeitou o pedido de fiança do Jesuíta.

"Os meios de comunicação da Índia – prossegue a nota - expressaram profundo choque com a prisão do padre Stan Swamy, que por três décadas viveu entre os indígenas mais pobres da Índia. A prisão e encarceramento impiedoso do padre Stan Swamy nos recordam o tratamento dispensado a Mahatma Gandhi quando ele lutou pelos direitos do povo indiano. O governo colonial britânico estava ansioso demais para prendê-lo pelo "crime" de exigir a dignidade de seu povo. Seu sonho era que o menor da Índia fosse a preocupação central de uma Índia livre. Padre Stan Swamy estava seguindo o caminho não violento de Gandhi para realizar seu sonho."

“A prisão – lê-se no texto - é sintomática do tratamento reservado às populações indígenas em várias partes da Ásia. Aquela que vai das margens do Mar da China Meridional ao centro da Índia é uma vasta terra que já foi pátria dos povos indígenas.  A colonização os destruiu; os Estados nacionais os privaram dos direitos civis. Milhares de pessoas morreram no ecocídio e na destruição da biosfera."

Os bispos asiáticos se levantam em defesa dessas populações: “A economia de mercado, que se desenvolveu no continente asiático, e seus fatores favoráveis ​​trataram as comunidades indígenas com uma mentalidade colonial, tornando-as 'refugiadas ambientais'. O mundo está em dívida com as comunidades indígenas por terem protegido a natureza e dando-a ao mundo. As florestas e a biosfera em que viviam os indígenas provaram ser o pulmão do mundo”.

“Quando os governos asiáticos escolhem expulsar os povos indígenas e oferecer suas terras para lucros corporativos, eles estão optando por infectar os pulmões do mundo. Esta é a Covid ecológica. O Papa Francisco pediu para proteger 'pulmões' preciosos, como a Amazônia, o Congo e as florestas asiáticas".

Os bispos reconhecem que "pessoas como o padre Stan Swamy tentaram salvar o mundo do ecocídio. Instamos as autoridades responsáveis a reconhecer o papel que as populações indígenas desempenham para o bem-estar do mundo e a libertar seus líderes e aqueles que os apoiam".

Neste sentido, o apelo à Índia, “grande nação, terra do Mahatma e mãe espiritual de todo o Oriente”.  “Fazemos votos que seus dirigentes mostrem sagacidade e magnanimidade em valorizar os serviços do padre Stan Swamy e de outros líderes indígenas, libertando-os como cidadãos livres da Índia”, conclui o texto, assinado, em nome dos bispos asiáticos, pelo cardeal Charles Bo, presidente da Federação das Conferências Episcopais Asiáticas.

Agência Fides - PA

Photogallery

Protestos não não na Índia, pedem libertação de padre Stan Swamy
26 outubro 2020, 10:58