Busca

Vatican News
Celebração da Páscoa ortodoxa em Istambul Celebração da Páscoa ortodoxa em Istambul  (ANSA)

Dedicada a Santo Efrém primeira igreja construída em território turco desde 1923

A liderança política turca tem demostrado repetidamente sinais especiais de atenção para com as comunidades cristãs siríacas, tanto que observadores e comentaristas falam da existência de um "plano turco" com o objetivo de propor a Turquia como uma nova "pátria" aos numerosos cristãos sírios que residiam na Síria e na Europa e cujos ancestrais viviam em território turco.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

No ano em que as autoridades turcas autorizam a reutilização para o culto islâmico da antiga basílica cristã de Santa Sofia e da antiga igreja de São Salvador em Chora, foi concluída em tempo recorde na periferia de Istambul a construção da primeira igreja construída em território turco desde 1923, ano da proclamação da República da Turquia.

Trata-se da igreja dedicada a Santo Efrém, erguida em poucos meses a pedido da comunidade sírio-ortodoxa local no Bairro Yesilkoy (distrito de Bakirkoy), em uma área não muito distante do Aeroporto Internacional de Ataturk.

 

As obras de construção da igreja - autorizadas no início de 2019 e iniciadas no dia 3 de agosto do mesmo ano na presença do presidente turco Recep Tayyip Erdogan - estão em andamento e a previsão é de que seja inaugurada no primeiro semestre de 2021. O novo local de culto terá capacidade para acomodar mais de 700 fiéis e também abrigará a residência do metropolita Yusuf Çetin, atualmente à frente da comunidade cristã sírio-ortodoxa.

A mídia turca apoiadora do presidente Erdogan enfatiza a velocidade de construção da igreja como um sinal da “magnanimidade” do líder turco para com as comunidades cristãs locais, também para conter a polêmica e as críticas levantadas em todo o mundo pela reabertura de Hagia Sofia ao culto islâmico.

Nos últimos anos, a liderança política turca tem mostrado repetidamente sinais especiais de atenção para com as comunidades cristãs siríacas, tanto que observadores e comentaristas falam da existência de um "plano turco" com o objetivo de propor a Turquia como uma nova "pátria" aos numerosos cristãos sírios que residiam na Síria e na Europa e cujos ancestrais estavam em território turco.

Nos primeiros anos do conflito sírio, as autoridades turcas montaram um campo de refugiados para cristãos sírios em Mydiat (durante séculos o centro de um enclave sírio-cristão na Província de Mardin), com capacidade para abrigar 4.000 refugiados.

Atualmente, cerca de 25 mil cristãos sírios vivem na Turquia, a maioria concentrada nos subúrbios de Istambul.

Agência Fides - GV

25 setembro 2020, 09:04