Busca

Vatican News
Presidência do Celam Presidência do Celam 

Reestruturação do Celam. Uma organização mais leve, mais flexível e eficaz

Durante dois dias, os presidentes e secretários das conferências episcopais latino-americanas discutem a renovação da instituição regional para promover uma Igreja mais evangelizadora, missionária, sinodal e em saída.

Vatican News

Tecer uma “Rede de redes”, articular e integrar os organismos eclesiais e fortalecer as alianças institucionais para que, numa chave de colegialidade e sinodalidade missionária, se promova uma conversão integral, descentralizada e profética na Igreja na América Latina.

Esta é a visão que o presidente do Conselho Episcopal Latino-americano (Celam), dom Miguel Cabrejos Vidarte, ofereceu sobre a reestruturação da instituição regional, em seu discurso de abertura, nesta segunda-feira (21/09), na reunião dos presidentes e secretários-gerais das 22 Conferências Episcopais da América Latina e Caribe.

Análise da identidade e princípios do organismo

Dedicada ao processo de renovação e reestruturação do Celam, que vem sendo realizado desde 2019 por mandato da Assembleia Geral realizada, em Tegucigalpa, Honduras, a reunião virtual aborda questões e reflexões que vão desde a análise da identidade e princípios do organismo, sua estrutura, os centros propostos para seu funcionamento, as prioridades pastorais e sua articulação; bem como os órgãos de decisão.

Após a oração dirigida pelo presidente do Comitê Econômico, dom Rogelio Cabrera, o presidente do Celam recordou as linhas e orientações dos bispos surgidas, em Tegucigalpa, cujo mandato de Renovação e Reestruturação exigia alcançar uma estrutura organizacional “mais leve, menos pesada, mais flexível e eficaz nas respostas, especialmente pastorais, e totalmente disposta a assumir os desafios da realidade da Igreja no Continente”.

Neste sentido, dom Cabrejos Vidarte enfatizou que este objetivo supõe “um processo em construção, que está sendo realizado a partir de um discernimento teológico-pastoral dos sinais dos tempos, para alcançar uma conversão integral e promover uma Igreja evangelizadora, missionária, sinodal e em saída que leve em conta os rostos presentes na realidade do continente, sem perder de vista que os processos são sempre transversais, e que tudo está interligado”, refere um comunicado de imprensa do Celam.

Discernimento sobre a realidade continental 

Ao destacar a riqueza do magistério representado em documentos como “Lumen Gentium”, “Christus Dominus” e “Episcopalis Communio”, o presidente do Celam lembrou que o objetivo da organização é acompanhar as Conferências Episcopais, é mostrar novos caminhos de evangelização diante dos desafios pastorais e socioculturais do continente. No entanto, o prelado também advertiu que o discernimento sobre a realidade continental evidencia várias formas de crises que se percebem na família, na desigualdade social e na educação. Situações que, para dom Cabrejos Vidarte, não podem ser apenas objeto de denúncias e críticas, mas de propostas para superar com esperança estas crises, ou seja, ser aquela voz profética para a qual Igreja é chamada.

Depois, como parte da reflexão, o Decano da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Argentina, pe. Carlos María Galli, membro da Comissão Teológica Internacional, partilhou sua apresentação intitulada: “O contexto teológico pastoral: a sinodalidade missionária da Igreja latino-americana e caribenha”. Depois foi a vez do dr. Guillermo Sandoval, que se referiu ao contexto da Covid-19, virtualidade e implicações para a Igreja na América Latina e Caribe. O primeiro dia terminou com uma oração dirigida pelo arcebispo de Manágua, cardeal Leopoldo José Brenes.

Além dos temas inerentes à reestruturação, nesta terça-feira (22/09), estão previstas palestras sobre a Conferência Eclesial da Amazônia e a Assembleia Eclesial de Aparecida programada para 2021, além das conclusões do encontro.

Vatican News Service - ATD/MJ

22 setembro 2020, 15:34