Busca

Vatican News
Missa na Igreja de Santo Antônio, em Colombo Missa na Igreja de Santo Antônio, em Colombo  (AFP or licensors)

Novo bispo da Arquidiocese de Colombo é um sacerdote tâmil

Em um país onde ainda existem rivalidades entre tâmeis e cingaleses, a nomeação do padre Ranjith Pillainayagam é vista como uma oportunidade para a Igreja criar uma ponte entre estas duas etnias. O novo bispo - disse o padre Crispin Leo - representa um recurso para a arquidiocese e dará uma contribuição, com suas ideias jovens e visionárias, a uma Igreja missionária ativa e fecunda.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

O terceiro bispo auxiliar da Arquidiocese de Colombo, Sri Lanka, será um sacerdote tâmil de 53 anos, padre Anton Ranjith Pillainayagam. Uma escolha que a Igreja espera venha a contribuir para a melhoria das relações entre o norte e o sul, entre tâmeis e cingaleses. A sua consagração episcopal - relata a UCA News - será realizada na Catedral de Santa Lúcia em Kotahena, no dia 29 de agosto.

Os 26 anos de guerra civil, entre 1983 e 2009, viram os Tigres pela libertação da pátria Tâmil, um grupo militante nacionalista, entrarem em confronto com o governo pela criação de um Estado étnico Tâmil, afetando significativamente as relações entre a população do norte e do sul do país.

O conflito causou dificuldades consideráveis ​​para a economia, o meio ambiente e a população. De acordo com a ONU, pelo menos 40.000 civis perderam a vida, mas de acordo com estudos e relatórios independentes, os mortos são mais de 100.000.

A nomeação de Ranjith Pillainayagam, portanto, é vista como uma oportunidade para a Igreja criar uma ponte entre os cingaleses e os tâmeis. O novo bispo - disse o padre Crispin Leo à UCA News - representa um recurso para a arquidiocese e dará uma contribuição, com suas ideias jovens e visionárias, a uma Igreja missionária ativa e fecunda.

Padre Lal Pushpadewa Fernando, diretor da Comissão Nacional para as Comunicações Sociais, destacou os talentos do padre Ranjith, um homem muito direto e capaz de administrar mais de uma tarefa, e contou como “a maior parte de sua experiência de vida foi vivida no âmbito da educação. Sobretudo, tinha sob sua responsabilidade a disciplina das crianças, orientando sua espiritualidade e sua formação".

O Padre Ranjith – contou um de seus alunos, Ranil Abesuriya - ajudou-nos a reconhecer a importância de atender às necessidades das comunidades multiculturais e multiétnicas. “Há uma grande comunidade católica tâmil em Colombo - disse Abesuriya - que precisa de um pastor para cuidar dela, satisfazendo suas necessidades espirituais”.

Padre Ranjith estudou filosofia no Seminário Maior São Francisco Xavier em Jaffna e Teologia no Seminário nacional de Ampitiya, em Kandy. Ele é bacharel em matemática pela Universidade de Jaffna e tem mestrado em didática pela University of Middlesex, no Reino Unido.

Foi ordenado sacerdote em 16 de setembro de 2000, na Catedral de Santa Lúcia em Colombo. Imediatamente após sua ordenação, ingressou na equipe do Colégio São Pedro em Colombo, onde trabalhou até 2004.

De 2006 a 2007 serviu no Colégio São Sebastião em Moratuwa, antes de ingressar no Colégio São José em Colombo, onde trabalhou até 2012. De 2012 a 2014 foi vice-reitor do Colégio São Pedro em Colombo e de 2014 a 2019 vice-reitor do Colégio São José.

Os católicos no Sri Lanka são cerca de 1,2 milhões e representam cerca de 6% da população.

Vatican News Service - AP

25 agosto 2020, 12:30