Busca

Vatican News
Tradução para a língua italiana da Bula do Perdão Celestino Tradução para a língua italiana da Bula do Perdão Celestino 

Perdão Celestino 2020 homenageia alguns "herois" surgidos durante a pandemia

Todos os anos, nos dias 28 e 29 de agosto, se renova na cidade de Áquila o rito de indulgência concedido por Celestino V em 1294. O Rito da Indulgência Plenária é obtido ao atravessar a Porta Santa da Basílica de Santa Maria de Collemaggio. Este ano, de forma particular, será dedicado principalmente aos profissionais que estiveram na linha de frente na luta contra a pandemia.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

O 726º Perdão Celestino de L'Aquila, que é celebrado de 23 a 30 de agosto, será dedicado este ano àqueles que não mediram esforços na luta contra a Covid-19, àqueles que estiveram ao lado dos doentes e pessoas e jovens que passaram o último ano escolar em um contexto de saúde emergencial.

Este acontecimento, reconhecido em dezembro do ano passado pela UNESCO como patrimônio imaterial da humanidade, foi apresentado na manhã de terça-feira, 4, na capital do Abruzzo. Em função das medidas anti-contágio, a edição deste ano será diferente das anteriores.

As principais figuras do Perdão 2020, as Damas da Bula e da Cruz e o Jovem Senhor, simbolizarão mulheres e homens na linha de frente nas enfermarias dos hospitais, nos supermercados sempre abertos durante o confinamento, e os jovens que representam o futuro do território e seu recomeço, 11 anos após o terremoto de 6 de abril de 2009, e que não puderam comemorar os 100 dias do exame de maturidade ou organizar viagens escolares tradicionais.

Trata-se, na verdade, dos personagens mais relevantes da tradicional procissão que a cada 28 de agosto desfila pelas ruas da cidade para acompanhar solenemente a Bula da Indulgência concedida pelo Papa Celestino V em 1294 a todos os fiéis que passam na Basílica de Santa Maria de Collemaggio, construída por seu desejo .

Quem assumirá os personagens históricos este ano são Desiree Biccirè, médica de 35 anos, no último ano da escola de especialização em anestesia e reanimação, na linha de frente do complexo G8 no hospital San Salvatore, organizado para hospitalizar pacientes infectados pelo coronavírus; Angela Marrone, 19 anos, recém formada na escola "Cotugno"; Massimiliano Fornella, funcionário de um hipermercado há 15 anos, sempre presente no trabalho, durante todo o período de bloqueio e imediatamente após a reabertura da estrutura de vendas após o terremoto de 2009.

O cardeal Matteo Maria Zuppi, arcebispo de Bolonha, presidirá os ritos da manifestação religiosa.

O Perdão Celestino quer ser um convite simbólico à paz entre todos os povos; os conceitos fundamentais da Bula do Perdão são, de fato, a paz, a solidariedade e a reconciliação para as quais aqueles que, sem distinção de classes sociais, confessados ​​e sinceramente arrependidos, recebem a remissão dos pecados e a absolvição da pena.

Vatican News Service - TC

06 agosto 2020, 07:42